Atos 9.1-9 – SALVO PARA TESTEMUNHAR

Atos 9.1-9 

1 Saulo, respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote 

2 e lhe pediu cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de que, caso achasse alguns que eram do Caminho, assim homens como mulheres, os levasse presos para Jerusalém. 

3 Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, 

4 e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? 

5 Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 

6 mas levanta-te e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer. 

7 Os seus companheiros de viagem pararam emudecidos, ouvindo a voz, não vendo, contudo, ninguém. 

8 Então, se levantou Saulo da terra e, abrindo os olhos, nada podia ver. E, guiando-o pela mão, levaram-no para Damasco. 

9 Esteve três dias sem ver, durante os quais nada comeu, nem bebeu. 

Grande IdeiaA SALVAÇÃO É UM ENCONTRO PESSOAL COM CRISTO QUE FAZ O HOMEM RECONHECER SUA FRAGILIDADE E SEU PECADO, E LHE OFERECE TRANSFORMAÇÃO.  

Introdução: 

Questionado por que não fez um apelo pedindo as pessoas que se convertessem a Cristo e viessem próximo ao púlpito para serem identificadas, certo pregador respondeu que – se alguém naquela noite tivesse sido tocado pelo Espírito Santo para a conversão, essa pessoa seria salva por Jesus e que no dia seguinte todos estariam sabendo, porque ninguém que tem um encontro com Jesus para sua salvação fica do mesmo jeito. 

A história da conversão de Paulo é uma prova de que não é necessário nenhum ritual para ser salvo. Paulo não se converteu durante um culto ou durante a pregação de alguém, mas durante uma viagem, ele tem um encontro transformador, em que vê e ouve o próprio Jesus Cristo. Sem dúvida uma experiência única e especial. Algo que não foi experimentado pelos judeus que se converteram após a pregação de Pedro, como vemos em Atos 2. Deus tinha uma experiência diferente para Saulo.  

A história da sua conversão de Saulo é repetida neste livro em Atos, nos capítulos 22 e 26, episódios em que Paulo conta a outros como fora sua conversão. 

Esta história tem alguns destaques e lições importantes que merecem nossa reflexão. 

1.  SAULO, O RELIGIOSO PERSEGUIDOR DA IGREJA. 

1 Saulo, respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote 

2 e lhe pediu cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de que, caso achasse alguns que eram do Caminho, assim homens como mulheres, os levasse presos para Jerusalém. 

Nossa primeira referência a Saulo, foi no capítulo 7.58, quando ele toma conta das capas daqueles que vão apedrejar Estevão. Então, no capítulo 8.1 temos a informação de que Saulo concordou que Estevão deveria ser apedrejado até a morte. E que grande perseguição foi iniciada contra a igreja. Muitos saíram de Jerusalém para poupar suas vidas. Mas, como já vimos, todos que se mudaram, foram pelo caminho, compartilhando Jesus. Isso deve ter enfurecido ainda mais os sacerdotes e a Saulo, que agora pede documentos para ir até damasco e prender ou matar os crentes. No capítulo 8.3 temos a informação que Paulo assolava a igreja. Alguns comentaristas falam que essa palavra poderia significar destruição. Paulo tinha ódio contra os crentes e os conduzia presos para que fossem condenados à morte. Saulo era seu nome em aramaico, enquanto Paulo era seu nome romano. Paulo era judeu, nascido em Tarso, mas tinha cidadania romana, e como ele afirma que sua cidadania era um direito por nascimento, tudo indica que seu pai ou algum parente tivesse adquirido esse direito e Paulo herdou isso. Era fariseu, um partido religioso muito radical. Alguns acreditam que Saulo até fazia parte do sinédrio. Mas fica evidente que este homem era um religioso extremado, muito bem relacionado com os sacerdotes de Israel. A perseguição que liderou contra a igreja incluía prisão violenta e mortes. Mas Paulo fazia isso pensando estar servindo a Deus.  

Os seguidores de Jesus eram denominados como sendo os do “Caminho”, talvez um nome que fizesse alusão à declaração de Jesus de que ele é “o caminho, a verdade e a vida”, o único a dar acesso a Deus.  

Ninguém era poupado. Homens e mulheres eram levados por Saulo. Esse relato da vida de Paulo nos mostra o que um homem movido pela religiosidade pode fazer. Saulo julgava servir a Deus. Mas, na verdade, agia de forma contrária à vontade do Senhor.  

A religiosidade é encontrada quando as pessoas estão cumprindo regras, rituais, e desenvolvendo tarefas religiosas sem, de fato, terem experimentado a salvação por Jesus. Sua fé é apenas intelectual. Eles não experimentaram Cristo em suas vidas. Apenas cumpriram rituais. É o sujeito que acha que foi salvo simplesmente porque levantou sua mão e “foi à frente”. Não compreendeu a cruz. Não se arrependeu de seus pecados. Não reconhece em Cristo sua única razão de vida, e por isso mesmo, sua vida é religiosa, marcada pela busca de satisfazer seus desejos pessoais e não tem sua vida marcada pela obediência à Palavra. 

Um grande alerta para você é analisar sua vida e descobrir se você é um salvo ou um religioso.  

2. SAULO E A EXPERIÊNCIA ESPECIAL COM CRISTO  

3 Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, 

4 e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? 

5 Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 

Estamos lidando com um texto narrativo. A experiência de Paulo não será a nossa experiência. O que aconteceu na sua conversão, não terá que acontecer na sua vida para que você seja salvo por Jesus. É uma experiência especial, única, específica para Saulo. 

Em sua viagem para a cidade de Damasco, uma luz do céu brilhou de repente ao seu redor. Em Atos 22.6, Paulo afirma que era meio-dia. Sol a pino. A luz era mais forte que o sol. Saulo cai por terra e ouve uma voz. Alguns costumam dizer aqui que Saulo caiu do cavalo, mas observe que não temos essa informação no texto. No entanto, em seu encontro com Jesus, o impetuoso Saulo, o homem que arrastava pessoas para a prisão, que causava medo na igreja. Agora está no chão. Sua condição é de humilhado. Saulo compreende que não tem como lidar com o poder de Cristo. Diante da manifestação da glória de Jesus, o homem fica caído. Esse episódio me lembra João, em Apocalipse 1.17, ao relatar que teve a visão do Cristo glorificado, João afirma que também caiu como morto diante dele.  

Aqui temos uma revelação do poder e da glória de Jesus!  

Em meio ao clarão, mais forte que o sol, Paulo ouve uma voz. “Saulo, Saulo, por que me persegues?” E Saulo pergunta: “Quem és tu, Senhor?” E a resposta foi: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues”Aqui há algumas verdades importantes que merecem destaque.  

Para admiração e temor de Paulo, ele descobre que Jesus está vivo! Ele é real. Estevão havia sido morto por pregar o Cristo ressuscitado. A igreja estava sendo perseguida por Saulo, e muitos já haviam sido mortos porque creram que Jesus estava vivo. Agora Saulo sabe que isto é uma realidade. Jesus falou com ele.  

Mas para seu temor, Saulo descobre que, apesar de ser religioso, era um homem pecador. Ele estava perseguindo e provocando a morte injusta de muitos servos de Deus. Não era a igreja quem estava errada, mas era Paulo.  

Além disso, Paulo ia para Damasco para perseguir a Igreja. As palavras de Jesus afirmam que quem persegue a igreja, persegue a ele próprio! Lutar, trair, prejudicar, ofender, maltratar, qualquer ação contra a igreja de Jesus, é ação feita contra Jesus. 

Essa história mostra que a obra de Deus cresce pela ação poderosa de Deus, aliada à obediência de sua igreja. Muitos irmãos morreram pelo evangelho. Foram perseguidos, presos, torturados e condenados à morte por causa da fé. A história da igreja é marcada pelo sofrimento. Viver com Jesus é maravilhoso, mas é uma experiência que exige fé e fidelidade, pois as provações são muitas. O sofrimento é uma realidade. E todos temos que permanecer firmes e fiéis até à morte para recebermos a coroa da vida. 

Por outro lado, a igreja deve estar sempre submissa ao Senhor e cumprindo sua missão de anunciar a Jesus. Pois, o reino de Deus continuará a crescer e Deus poderá mudar pessoas, resolver problemas, manifestar sua graça e glória sempre que julgar necessário para que seus planos eternos se concretizem. 

Então. Sejamos firmes e constantes. Sempre abundantes na obra do Senhor sabendo que, no Senhor, o nosso trabalho não é vão. 

 3. SAULO E A OPORTUNIDADE DE TRANSFORMAR SUA VIDA.  

6 mas levanta-te e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer. 

7 Os seus companheiros de viagem pararam emudecidos, ouvindo a voz, não vendo, contudo, ninguém. 

8 Então, se levantou Saulo da terra e, abrindo os olhos, nada podia ver. E, guiando-o pela mão, levaram-no para Damasco. 

9 Esteve três dias sem ver, durante os quais nada comeu, nem bebeu. 

Após ver a luz e ouvir a voz de Jesus, Saulo recebeu uma ordem. Levanta-te. O outrora caído Paulo, agora é instado a se levantar. Ele deverá continuar sua viagem até a cidade de Damasco, onde encontrará as pessoas que lhe diriam o que fazer. Quem são estas pessoas? A igreja. O povo que ele perseguia, agora será o povo que se tornará sua família. O povo que ele desejava ver preso ou morto, agora será usado por Deus para amá-lo e cuidar daquele que era o seu perseguidor.  

Os companheiros de Paulo não sabiam o que dizer. Ficaram mudos. Ouviam a voz, mas não viam ninguém. Observe que a experiência de Paulo foi pessoal. Jesus se dirigiu somente a ele. Segundo as informações de Paulo em Atos 22.9. os que estavam com ele viram a luz, mas não entenderam o que a voz dizia a Paulo. Foi sem dúvida uma experiência única desse apóstolo. 

Paulo agora, ajudado pelos companheiros de viagem, se levanta, mas ao abrir os olhos está cego, sem poder ver qualquer coisa. Foi levado para Damasco. Ficou 3 dias cegos, e por causa disso, não comeu, nem bebeu nada. A experiência lhe foi marcante. Na próxima semana, veremos que Deus enviou um crente para ajudar Paulo a ter sua visão restabelecida e lhe ajudar em seu ingresso à igreja. 

Mas podemos destacar que a salvação é uma experiência pessoal, intransferível. Cada um terá que passar por ela. Se a conversão de Saulo foi de modo sobrenatural e espetacular, eu lhe afirmo que essa não será a sua experiência. Os salvos por Jesus em Atos 2, foram convertidos por ouvirem a pregação da Palavra, se arrependerem de seus pecados e crerem em Jesus como o filho de Deus, o messias prometido, o Rei dos reis, o Senhor das suas vidas, cuja morte na cruz e sangue derramado, trouxe o perdão dos pecados, e cuja ressurreição garante a vida eterna.  

A história da igreja vai registrar que raras foram as experiências espetaculares, miraculosas de conversão. A maioria de nós creu em Cristo, pela fé, por crer nas Escrituras. 

Jesus, ao orar pelos apóstolos e por toda sua futura igreja, disse em João 17.20 “Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles”. 

Após sua ressurreição e aparição a Tomé, que havia dito que só acreditaria na ressurreição de Jesus se o visse em sua frente. Jesus afirmou em João 20.29 “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram”. 

Conclusão: 

Queridos, a conversão de Saulo é a prova de Deus está dirigindo a história. Por meio de Saulo, o evangelho foi levado aos gentios, e somos gratos ao ministério desse servo fiel, pois ele permitiu que o Evangelho chegasse a nós. Além disso. Deus usou Paulo como doutrinador. Ele, em suas cartas, estabeleceu fundamentos doutrinários importantes para a igreja.  

Sem dúvida, A salvação é um encontro pessoal com cristo que faz o homem reconhecer sua fragilidade e seu pecado, e lhe oferece transformação. A igreja é fundamental neste processo de ajudar o novo convertido a ter uma vida dedicada ao Senhor.  

Você precisa de Jesus. Creia nele. Você já tem Jesus. Seja testemunha dele. Que o Senhor nos abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *