atos 5.25-42 – a igreja contra o sistema – parte 2 (final)

Atos 5.25-42

Pregar Cristo pode ofender o sistema político-religioso

25 +Então alguém chegou com a seguinte notícia: “Os homens que os senhores puseram na cadeia estão no templo, ensinando o povo!”.

26 +O capitão e seus guardas foram e prenderam os apóstolos, mas sem violência, pois temiam que o povo os apedrejasse.

27 +Em seguida, levaram os apóstolos e os apresentaram ao conselho de líderes do povo, onde o sumo sacerdote os confrontou.

28 +“Nós lhes ordenamos firmemente que nunca mais ensinassem em nome desse homem”, disse ele. “E, mesmo assim, vocês encheram Jerusalém com esse seu ensino e querem nos responsabilizar pela morte dele!”

A desobediência civil em função da obediência a Cristo é esperada.

29 +Pedro e os apóstolos responderam: “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana.

30 +O Deus de nossos antepassados ressuscitou Jesus dos mortos depois que os senhores o mataram, pendurando-o numa cruz.26 

31 +Deus o colocou no lugar de honra, à sua direita, como Príncipe e Salvador, para que o povo de Israel se arrependesse de seus pecados e fosse perdoado.

32 +Somos testemunhas dessas coisas, e assim é também o Espírito Santo, que Deus dá àqueles que lhe obedecem”.

A reação do sistema político-religioso à mensagem do Evangelho pode ser extrema.

33 +Quando ouviram isso, os membros do conselho se enfureceram e decidiram matá-los.

34 +Um deles, porém, um fariseu chamado Gamaliel, especialista na lei e respeitado por todo o povo, levantou-se e ordenou que eles fossem retirados da sala do conselho por um momento.

35 +Em seguida, disse aos demais: “Israelitas, cuidado com o que planejam fazer a esses homens!

36 +Algum tempo atrás, surgiu um certo Teudas, que afirmava ser alguém importante. Umas quatrocentas pessoas se juntaram a ele, mas foi morto e seus seguidores se dispersaram, e o movimento deu em nada.

37 +Depois dele, na época do censo, apareceu Judas, da Galileia, que fez muitos seguidores. Ele também foi morto, e seu grupo se dispersou.

38 +“Portanto, meu conselho é que deixem esses homens em paz e os soltem. Se o que planejam e fazem é meramente humano, logo serão frustrados.

39 +Mas, se é de Deus, vocês não serão capazes de impedi-los. Pode até acontecer de vocês acabarem lutando contra Deus”.

40 +Os demais membros aceitaram o conselho de Gamaliel. Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Depois, ordenaram que nunca mais falassem em nome de Jesus e, por fim, os soltaram.

O posicionamento da igreja em face da perseguição do sistema deve ser de alegria e fidelidade a Cristo.

41 +Quando os apóstolos saíram da reunião do conselho, estavam alegres porque Deus os havia considerado dignos de sofrer humilhação pelo nome de Jesus.27 

42 +E todos os dias, no templo e de casa em casa, continuavam a ensinar e anunciar que Jesus é o Cristo.

Grande Ideia: A pregação do evangelho pode incomodar o sistema político-religioso causando perseguição, isso exigirá da igreja posicionamento firme, que resultará em alegria e fidelidade a Cristo.

INTRODUÇÃO:

                Na semana fizemos uma reflexão sobre a primeira parte desta passagem bíblica, apontando como a pregação do evangelho de Jesus Cristo foi ofensiva para o sistema político-religioso de Israel, naquele período da história bíblica, ao ponto dos apóstolos serem presos pela sua pregação, depois soltos por um anjo, enviados a pregar novamente no mesmo lugar de antes, o que ocasiona a prisão novamente e os coloca diante do sinédrio, o supremo tribunal dos judeus, formado de sacerdotes e líderes do povo. Esses homens não estão satisfeitos com a acusação de que foram os responsáveis pela morte de Jesus (pois pediram a sua crucificação) e nem com as provas de que ele havia ressuscitado. A pregação e obra feita pelos apóstolos alcançava as pessoas de Israel e países vizinhos. Os líderes políticos e religiosos estavam tomados de ódio e inveja e repetiram a proibição aos apóstolos de pregarem sobre Jesus. Mas os apóstolos são obrigados a realizar o que hoje chamamos de desobediência civil, pois eles afirmaram: “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana”.

                Ainda hoje, o Evangelho continua sendo ofensivo para o sistema político-religioso de nosso tempo. Isto se dá, porque a pregação que a igreja faz sobre Jesus Cristo e sua Palavra é uma ameaça à manutenção do sistema. Há muitos que insistem na máxima de que o Estado é laico, mas se esquecem que isto apenas diz que todos tem sua liberdade para crer no que quiser. No entanto, o Estado não é ateu, já que no preâmbulo, na parte introdutória da própria constituição federal, encontramos que ela foi promulgada sob a proteção de Deus.

                Mas uma boa parcela deste sistema político e religioso ainda se ofende com o que a Bíblia ensina, com a mensagem do Cristo que não foi nenhum revolucionário político, mas o filho de Deus, vivo! O salvador de todo aquele que se arrepende e crê que ele morreu na cruz para perdão dos nossos pecados e foi ressuscitado por Deus nos garantindo a salvação e vida eterna.

                Chegamos à parte final do capítulo 5. E refletir sobre mais dois destaques importantes da passagem:

  1. A reação do sistema político-religioso à mensagem do Evangelho pode ser extrema.

33 +Quando ouviram isso, os membros do conselho se enfureceram e decidiram matá-los.

34 +Um deles, porém, um fariseu chamado Gamaliel, especialista na lei e respeitado por todo o povo, levantou-se e ordenou que eles fossem retirados da sala do conselho por um momento.

35 +Em seguida, disse aos demais: “Israelitas, cuidado com o que planejam fazer a esses homens!

36 +Algum tempo atrás, surgiu um certo Teudas, que afirmava ser alguém importante. Umas quatrocentas pessoas se juntaram a ele, mas foi morto e seus seguidores se dispersaram, e o movimento deu em nada.

37 +Depois dele, na época do censo, apareceu Judas, da Galileia, que fez muitos seguidores. Ele também foi morto, e seu grupo se dispersou.

38 +“Portanto, meu conselho é que deixem esses homens em paz e os soltem. Se o que planejam e fazem é meramente humano, logo serão frustrados.

39 +Mas, se é de Deus, vocês não serão capazes de impedi-los. Pode até acontecer de vocês acabarem lutando contra Deus”.

40 +Os demais membros aceitaram o conselho de Gamaliel. Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Depois, ordenaram que nunca mais falassem em nome de Jesus e, por fim, os soltaram.

                Quando o sinédrio ouviu as palavras “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana” isso os enfureceu. Estava claro que a igreja não se submeteria às decisões das autoridades judaicas que fossem contrárias à vontade de Deus. Afinal, o que movia a igreja não era a questão política ou religiosa. O que move a igreja é o Espírito Santo de Deus; é a fé no Cristo vivo! É a profunda convicção de salvação, de vida eterna!  Ao sentirem-se desafiados, o coração cheio de ódio daqueles líderes judaicos, que antes era mascarado pelo autoritarismo, agora é revelado pela intenção manifesta de matar os apóstolos, pensando assim em silenciar a igreja.

                Nos últimos 20 anos, vimos um progressismo libertino avançar em nossa sociedade. Práticas condenadas pelas Escrituras foram sendo ensinadas pela TV, nas Escolas, com a imposição do medo na sociedade, com sua maioria simpática aos valores morais da Bíblia. Seduziram muitos grupos religiosos, fazendo-os abandonar a fé bíblica, distorcendo os ensinos da Palavra. Infiltraram pessoas corrompidas pelos seus pecados nas igrejas para que elas fossem ridicularizadas. A fé cristã tem sido atacada duramente ao longo da história e sofrendo com as heresias, mas para o nosso tempo, os últimos 20 anos foram os piores.           Não são poucos os vídeos que registram grupos políticos e religiosos desejando a morte e o fim das igrejas fiéis a Cristo e sua Palavra. Mas a igreja sobrevive porque quem lhe garante a vitória é o próprio Cristo vivo! A palavra que pregamos não é uma invenção humana, como alguns querem nos fazer acreditar, a Bíblia é a Palavra viva do Deus vivo! Ela transforma nossas vidas! Ela nos alimenta a alma! Ela nos tira da confusão religiosa! Ela nos conduz para a paz de espírito, uma vez que, pela obediência à Palavra, alcançamos a paz de Deus que ultrapassa todo entendimento.

                Voltando aos apóstolos que eram o motivo de ódio do sinédrio, um membro dele, Gamaliel, se levanta e dá um alerta: “Israelitas, cuidado com o que planejam fazer a esses homens!”. Gamaliel cita duas pessoas que Teudas e Judas, dois lideres de movimentos revolucionários e liberdadores em Israel que conseguiram juntar pessoas, mas foram mortos e suas ideias morreram com eles. Gamaliel, grande mestre judeu, professor do apóstolo Paulo, homem de quem os judeus diziam a seguinte frase: “Quando Rabban Gamaliel, o Ancião, faleceu, a glória da Lei cessou e a pureza e abstinência morreram”. Mas aquele que era sábio aos olhos humanos comete um erro grave aqui. Ele confundiu Jesus como mais um líder revolucionário, como mais um judeu zeloso que queria ver a libertação política de seu povo. Além disso ele pressupôs que a história estava se repetindo, mas o nascimento, a vida, a morte e a ressurreição de Jesus é algo que jamais havia acontecido na história e que nunca mais se repetirá. Deus entrou na história. Ou erro de Gamaliel é achar que se algo não é Deus não vai para a frente. Mas sabemos que, embora a Bíblia sempre nos mostra que Deus sempre vencerá e que sua igreja será sempre vencedora e gloriosa, a pecaminosidade humana e a obra de satanás fará com que muitas coisas perduram por longo tempo. Basta ver como crescem os grupos heréticos, as seitas, e outros segmentos que não se baseiam na vontade de Deus. Embora, possamos afirmar que tudo que se opõe contra Deus será destruído. Gamaliel ficou neutro. Sua resposta foi. Vamos esperar para ver o que acontece!.

                Mas Jesus deixa claro que não podemos ser neutros em relação a ele e sua palavra. É preciso tomar uma decisão. Viver com Jesus pode ser uma vida perigosa e desafiadora. Mas viver sem ele é a garantia da vida sem paz, da morte eterna, do inferno eterno. Jesus exige uma posição, uma decisão de compromisso.

  • O posicionamento da igreja em face da perseguição do sistema deve ser de alegria e fidelidade a Cristo.

41 +Quando os apóstolos saíram da reunião do conselho, estavam alegres porque Deus os havia considerado dignos de sofrer humilhação pelo nome de Jesus.27 

42 +E todos os dias, no templo e de casa em casa, continuavam a ensinar e anunciar que Jesus é o Cristo.

                Meus queridos amigos e irmãos em Cristo. Como viver para Jesus é maravilhoso e transformador. Vejam estas palavras finais de Atos 5. Eles saíram da prisão e da presença das autoridades que desejavam matá-los, alegres, por Deus os havia considerados dignos de sofrer humilhação pelo nome de Jesus. Que coisa fantástica!

                Para quem é salvo por Jesus, nem mesmo o sofrimento é problema! O salvo está alegre com Cristo! Cristo lhe é suficiente! As ameaças de autoridades, da legislação que se apresenta contra Bíblia; nada disso é suficiente para afastar o salvo por Cristo da sua missão – adorar a Deus e fazer novos adoradores ao pregar o evangelho ao mundo.

                Eles sofreram ameaças! Eles sofreram violência! Mas eles pregavam todos os dias no templo e de casa em casa! Neste livro de Atos, a história da violência, da perseguição e do sofrimento pelo qual passou a igreja vai ser continuada. Mas nada disso impediu a igreja de continuar a crer, a adorar, a pregar e a obedecer a Jesus Cristo! Quando lemos o livro de apocalipse, vemos que na história, a igreja será sempre perseguida. Muitos salvos morrerão pelo evangelho. Mas eles estarão na eternidade com Deus. Eles julgarão com Cristo esta terra, quando a ira do cordeiro for derramada sobre todo povo ímpio que para permanecer em seus pecados, rejeita a Cristo.

                Meus irmãos, nestes dias, vemos a população de nosso país se entregando a todo tipo de pecado. A bebedeira, os vícios, a imoralidade sexual de todo tipo. A população está se entregando à carne. Mas nós estamos aqui, resistindo firme a toda esta sedução diabólica, a toda esta perseguição contra nós. Resistimos não pela nossa força, mas pelo poder do Espírito Santo que nos foi dado quando cremos em Jesus. Resistimos pela obediência à Bíblia, crendo nela como suficiente para tudo na vida. Resistimos até mesmo a violência contra nós. Porque com Cristo no nosso coração, somos alegres. Ele deu a vida dele por nós. E nós, os que lhe somos fiéis, vamos continuar anunciando que Jesus é o Cristo, que sua Palavra é vida, e quando sofrermos por isso, nos alegraremos em Cristo, por ele nos considerar dignos de padecer qualquer humilhação pelo nome de Jesus.

Conclusão:

                Eu encerro afirmando que ninguém substitui Jesus para aqueles que foram salvos por Ele. Paulo disse que se Deus é por nós, ninguém pode ser contra nós. Se Deus não poupou Jesus, mas o ofereceu na cruz por nós, ele nos dará com Jesus tudo o que precisamos. No entanto, o mesmo Paulo, afirma que, por causa de Cristo e do Evangelho somos como a ovelha que vai ao matadouro, poderemos sofrer a morte, a espada, a angústia, a perseguição, a fome, o perigo e muito mais porque o mundo nos odeia. No entanto, ele afirmou e nós cremos que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem demônios, nem o presente, nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.  Somos, mesmo em meio ao sofrimento, mais que vencedores. Você diz amem a isso!

                Arrepender-se e crer em Jesus é a única coisa que nos manterá na presença de Deus. Deus nos abençoe. Amém. Vamos orar.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *