ATOS 5.25-42 – A Igreja contra o sistema – parte 1

Atos 5.25-42

INTRODUÇÃO:

                Para a Filosofia, a História, a Sociologia, nós estamos no período chamado de Pós-modernidade, que não tem nada a ver com coisas tecnológicas, mas com a maneira de pensar e refletir sobre as coisas. A pós-modernidade começou no final do século XX. Enquanto o período chamado moderno afirmava os valores da família, da Bíblia como absolutos, a pós-modernidade é marcada por questionar as verdades clássicas, a razão, as instituições e etc. De modo bem prático, o pós-modernismo influencia as pessoas a questionarem as Escrituras e a rejeitarem a Bíblia como Palavra de Deus, já que ela se apresenta como a única verdade.

                Vimos nos últimos 25 anos em nosso país, uma desmonte de todos os conceitos que considerávamos saudáveis e firmes. O que antes era vergonhoso, hoje é elogiado e feito publicamente. O ladrão hoje é chamado de vítima da sociedade. Afirmar que o homossexualismo é pecado, conforme a Bíblia nos orienta, é visto como homofobia pelos conceitos do pós-modernismo. Dizer que a mulher deve ser submissa ao seu marido e filhos obedientes aos pais, como temos na Bíblia e algo ofensivo para os defensores dos conceitos do pós-modernismo. Acontece que tais conceitos são ensinados aos nossos filhos na escola onde eles estudam. Eles veem isso todos os dias por anos a fio, principalmente nas aulas de História, Filosofia, Sociologia, Geografia, etc.

                Em nosso país, nos últimos anos, a igreja tem sofrido ataques diretos, não de perseguição física, mas de questões conceituais. Ou seja, há uma série de leis no Brasil que afrontam o que nos ensina a Palavra de Deus. E a pergunta é, a quem vamos obedecer? A Deus ou às leis do nosso pais? E se formos desobedientes às leis do Brasil, o que poderá acontecer conosco?

                O nosso texto bíblico nos convida a pensar sobre essa questão, pois os apóstolos e cristãos do início da igreja, nos deixaram lições preciosas a esse respeito. Vamos ao texto?

Atos 5.25-42

Pregar Cristo pode ofender o sistema político-religioso

25 +Então alguém chegou com a seguinte notícia: “Os homens que os senhores puseram na cadeia estão no templo, ensinando o povo!”.

26 +O capitão e seus guardas foram e prenderam os apóstolos, mas sem violência, pois temiam que o povo os apedrejasse.

27 +Em seguida, levaram os apóstolos e os apresentaram ao conselho de líderes do povo, onde o sumo sacerdote os confrontou.

28 +“Nós lhes ordenamos firmemente que nunca mais ensinassem em nome desse homem”, disse ele. “E, mesmo assim, vocês encheram Jerusalém com esse seu ensino e querem nos responsabilizar pela morte dele!”

A desobediência civil em função da obediência a Cristo é esperada.

29 +Pedro e os apóstolos responderam: “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana.

30 +O Deus de nossos antepassados ressuscitou Jesus dos mortos depois que os senhores o mataram, pendurando-o numa cruz.26 

31 +Deus o colocou no lugar de honra, à sua direita, como Príncipe e Salvador, para que o povo de Israel se arrependesse de seus pecados e fosse perdoado.

32 +Somos testemunhas dessas coisas, e assim é também o Espírito Santo, que Deus dá àqueles que lhe obedecem”.

A reação do sistema político-religioso à mensagem do Evangelho pode ser extrema.

33 +Quando ouviram isso, os membros do conselho se enfureceram e decidiram matá-los.

34 +Um deles, porém, um fariseu chamado Gamaliel, especialista na lei e respeitado por todo o povo, levantou-se e ordenou que eles fossem retirados da sala do conselho por um momento.

35 +Em seguida, disse aos demais: “Israelitas, cuidado com o que planejam fazer a esses homens!

36 +Algum tempo atrás, surgiu um certo Teudas, que afirmava ser alguém importante. Umas quatrocentas pessoas se juntaram a ele, mas foi morto e seus seguidores se dispersaram, e o movimento deu em nada.

37 +Depois dele, na época do censo, apareceu Judas, da Galileia, que fez muitos seguidores. Ele também foi morto, e seu grupo se dispersou.

38 +“Portanto, meu conselho é que deixem esses homens em paz e os soltem. Se o que planejam e fazem é meramente humano, logo serão frustrados.

39 +Mas, se é de Deus, vocês não serão capazes de impedi-los. Pode até acontecer de vocês acabarem lutando contra Deus”.

40 +Os demais membros aceitaram o conselho de Gamaliel. Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Depois, ordenaram que nunca mais falassem em nome de Jesus e, por fim, os soltaram.

O posicionamento da igreja em face da perseguição do sistema deve ser de alegria e fidelidade a Cristo.

41 +Quando os apóstolos saíram da reunião do conselho, estavam alegres porque Deus os havia considerado dignos de sofrer humilhação pelo nome de Jesus.27 

42 +E todos os dias, no templo e de casa em casa, continuavam a ensinar e anunciar que Jesus é o Cristo.

Grande Ideia: A pregação do evangelho pode incomodar o sistema político-religioso causando perseguição, isso exigirá da igreja posicionamento firme, que resultará em alegria e fidelidade a Cristo.

                O que podemos aprender com esta passagem?

  1. Pregar Cristo pode ofender o sistema político-religioso

25 +Então alguém chegou com a seguinte notícia: “Os homens que os senhores puseram na cadeia estão no templo, ensinando o povo!”.

26 +O capitão e seus guardas foram e prenderam os apóstolos, mas sem violência, pois temiam que o povo os apedrejasse.

27 +Em seguida, levaram os apóstolos e os apresentaram ao conselho de líderes do povo, onde o sumo sacerdote os confrontou.

28 +“Nós lhes ordenamos firmemente que nunca mais ensinassem em nome desse homem”, disse ele. “E, mesmo assim, vocês encheram Jerusalém com esse seu ensino e querem nos responsabilizar pela morte dele!”

                Os apóstolos haviam sido presos no início do capítulo 5 por pregarem que Jesus havia ressuscitado e era o Cristo, o messias prometido pelas Escrituras do Velho Testamento, além disso, os apóstolos, repetindo as ações de Jesus, também faziam milagres, curando enfermos e expulsando demônios das pessoas. Como uma multidão os seguia, e os considerando como homens de Deus, começaram a crer em Jesus como o salvador e senhor, os sacerdotes e líderes do povo (governo religioso e político da época) ficaram com inveja. Eles prenderam os apóstolos para que parassem de pregar sobre Jesus. Um anjo libertou os apóstolos, mas não era para que fugissem, mas apenas para continuarem pregando o evangelho. Os soldados foram à prisão e não acharam os apóstolos. Mas alguém os avisou que eles estavam na entrada do templo pregando as mesmas coisas de antes. O capitão e os guardas foram ao templo e trouxeram os apóstolos para uma reunião do sinédrio, uma espécie de Supremo Tribunal deles. Os sacerdotes tinham muitas acusações contra eles: Eles desobedeceram à proibição de pregar ou ensinar em nome de Jesus, e os afrontou com a verdade, ao afirmar que os sacerdotes e o povo eram responsáveis pela morte de Jesus.

                Ensinar sobre Jesus ser o Cristo, o filho de Deus, e sua ressurreição era afrontoso para todos os integrantes do sistema político-religioso de Israel. A Igreja, com sua mensagem da ressurreição era uma ameaça à manutenção desse sistema.

                Nos últimos anos, o sistema político tem afligido à igreja com a apresentação de novos conceitos e novas leis que afrontam diretamente à Bíblia. Apesar da mudança no governo, ainda somos bombardeados pela mídia e pelo sistema educacional com ideias que afrontam, questionam, ridicularizam a nossa fé e a Bíblia. Algumas igrejas estão completamente tomadas por lideranças que já retiraram as Escrituras do seu discurso, ou a distorcem por completo, para que atenda aos anseios deste sistema político-religioso vigente que persegue aqueles que querem ser fiéis a Cristo e sua Palavra.

                Esse sistema pecaminoso está ofendido com a Palavra de Deus e, por isso, eles a querem destruir. Eles inventam coisas para que a igreja seja ridicularizada. Pessoas se infiltram, agem como mundanos nas igrejas e depois o evangelho é envergonhado, e os que agem de maneira fiel, vão sendo perseguidos. Como vamos reagir a isso?

  • A desobediência civil em função da obediência a Cristo é esperada.

29 +Pedro e os apóstolos responderam: “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana.

30 +O Deus de nossos antepassados ressuscitou Jesus dos mortos depois que os senhores o mataram, pendurando-o numa cruz.26 

31 +Deus o colocou no lugar de honra, à sua direita, como Príncipe e Salvador, para que o povo de Israel se arrependesse de seus pecados e fosse perdoado.

32 +Somos testemunhas dessas coisas, e assim é também o Espírito Santo, que Deus dá àqueles que lhe obedecem”.

                Nosso texto registra a resposta dos apóstolos diante das acusações ameaçadoras do sinédrio. O verso 29 deve ser marcado em sua Bíblia, pois é uma resposta que serve de princípio eterno para toda a igreja de todas as épocas. Pedro disse: “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana”. Meus irmãos, esse deve ser o seu posicionamento diante da perseguição religiosa, diante das leis que estão sendo criadas em nosso país e que confrontam com a nossa fé. Pedro faz o que chamamos de desobediência civil. A Bíblia nos ensina que, como crentes, devemos ser submissos às autoridades constituídas e as leis de nosso país. No entanto, quando estas autoridades e quando estas leis são contrárias ao que nos ensina a Palavra de Deus e praticá-las nos conduzirá ao pecado, nós precisamos nos posicionar em obediência a Deus acima de tudo.

                Na resposta que Pedro deu ao sinédrio, ele reafirma a acusação de que eles foram responsáveis pela morte de Jesus. O Pedro que no passado, por medo, seguiu Jesus de longe e o negou quando foi perguntado se o conhecia e se era um dos seus seguidores, agora é um servo corajoso, que não teme a própria morte, que está disposto a morrer pela verdade, que olha para seus acusadores e lhes chama atenção, reafirmando sua culpa. “Os senhores o mataram pendurando numa cruz”. Você diria uma verdade dura dessas diante daquelas pessoas que tem poder para pedir a sua morte? Pelo poder do Espírito Santo e pelo seu compromisso com Jesus, Pedro e os apóstolos demonstraram essa coragem.

                Mas em que Pedro e os apóstolos se baseavam para correr tamanho risco? A sua consciência de quem Jesus é. Na sequência de seu discurso, Pedro afirma no verso 31 que Deus colocou Jesus, “(…) no lugar de honra, à sua direita, como Príncipe e Salvador, para que o povo de Israel se arrependesse de seus pecados e fosse perdoado”. O que Pedro está dizendo é que tudo o que aconteceu era plano de Deus. Deus é quem governava a situação. Deus estava no controle. Deus  fez de Jesus um príncipe, um líder, o cristo e o salvador, de forma que, mesmo sendo responsáveis pela morte de Jesus, os sacerdotes e o povo, em vista de arrependimento de pecados, poderiam ser perdoados e salvos. Que coragem! Pedro está pregando Jesus aos sacerdotes e autoridades do povo!

                Meus irmãos, Pedro e os demais apóstolos conheciam bem a Jesus e quem ele era! No verso 32 eles complementam: “Somos testemunhas dessas coisas, e assim é também o Espírito Santo, que Deus dá àqueles que lhe obedecem”. Nós e Deus-Espírito somos testemunhas. Não dá pra gente ignorar algo que a gente viu, ouviu, viveu. Jesus está vivo. Ele é o Cristo, o salvador. Arrependam-se dos seus pecados e creiam nele!

                O que vocês tem feito é terrível contra Deus, mas há oportunidade de perdão e salvação se crerem em Cristo.

                Na próxima semana, vamos terminar nossa meditação neste texto. Mas por hora eu preciso destacar estas 2 lições para você hoje:

  1. Pregar o evangelho ofende o sistema político-religioso de nossa época também. A igreja sofrerá sempre a perseguição, a ridicularização da nossa fé, a influência de pessoas com intenções erradas que tentarão desviar você da fé, essas pessoas podem ser pastores ou pregadores, professores, amigos, até um parente seu, distanciado da Bíblia, mas cheio da sabedoria mundana que tentará forçar você a abandonar a fé e crer nas ideias pós-modernas, na desconstrução de tudo. Não aceite. Agarre-se à Palavra de Deus como nossos heróis da fé no passado. Sofra pelo nome de Jesus. Creia que em Cristo, mesmo como ovelhas para o matadouro o dia todo, somos mais que vencedores.
  2. Se as autoridades e leis deste país vão contra o que ensina as Escrituras, precisaremos usar o ensino da Palavra. “Devemos obedecer a Deus antes de qualquer autoridade humana”.
    1. No livro de Apocalipse, há o relato de uma igreja perseguida e morta por causa da fé. Mas eles estão reinando com Cristo na eternidade, e serão vingados no dia da Ira do Cordeiro

Uma coisa é certa. Deus está no controle. Há salvação e perdão para quem, arrependido de seus pecados crê em Jesus. Há esperança e vitória para a igreja que fica firme na defesa do evangelho. Deus nos abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *