Atos 5.14-24 – SOB INVEJA E PERSEGUIÇÃO A IGREJA PROSSEGUE COM O PODER DE DEUS NA PREGAÇÃO

ATOS 5.14-24

14 Em número cada vez maior, homens e mulheres criam no Senhor e lhes eram acrescentados,

15 de modo que o povo também levava os doentes às ruas e os colocava em camas e macas, para que pelo menos a sombra de Pedro se projetasse sobre alguns, enquanto ele passava.

16 Afluíam também multidões das cidades próximas a Jerusalém, trazendo seus doentes e os que eram atormentados por espíritos imundos; e todos eram curados.

17 Então o sumo sacerdote e todos os seus companheiros, membros do partido dos saduceus, ficaram cheios de inveja.

18 Por isso, mandaram prender os apóstolos, colocando-os numa prisão pública.

19 Mas durante a noite um anjo do Senhor abriu as portas do cárcere, levou-os para fora e

20 disse: “Dirijam-se ao templo e relatem ao povo toda a mensagem desta Vida”.

21 Ao amanhecer, eles entraram no pátio do templo, como haviam sido instruídos, e começaram a ensinar o povo. Quando chegaram o sumo sacerdote e os que os seus companheiros, convocaram o Sinédrio — toda a assembleia dos líderes religiosos de Israel — e mandaram buscar os apóstolos na prisão.

22 Todavia, ao chegarem à prisão, os guardas não os encontraram ali. Então, voltaram e relataram:

23 “Encontramos a prisão trancada com toda a segurança, com os guardas diante das portas; mas, quando as abrimos não havia ninguém”.

24 Diante desse relato, o capitão da guarda do templo e os chefes dos sacerdotes ficaram perplexos, imaginando o que teria acontecido.

GRANDE IDEIA: O CRESCIMENTO DA IGREJA E A MANIFESTAÇÃO DO PODER DE DEUS GERA INVEJA E PERSEGUIÇÃO, MAS NÃO IMPEDEM A PREGAÇÃO DO EVANGELHO.

INTRODUÇÃO:

                Vamos recapitular algumas informações do livro de Atos para que possamos nos situar no texto que lemos hoje. O livro, escrito por Lucas, um médico amigo do apóstolo Paulo, a um homem chamado Teófilo, é a continuação dos feitos de Jesus, por meio da igreja e sob a atuação do Espírito Santo, após o episódio da morte, ressurreição e assunção de Jesus aos céus. Quando Jesus voltou ao céu deixou aos discípulos a ordem de aguardarem em Jerusalém até receberem o poder do Espírito Santo com a finalidade de torná-los testemunhas da ressurreição de Jesus e da realidade da salvação até aos confins da terra.

                No cap. 2, o Espírito Santo desce a terra e batiza os cristãos, sendo derramado de forma histórica e definitiva sobre a igreja. A vinda do Espírito Santo cumpria profecias do Velho Testamento e confirmava Jesus como o messias prometido pelos profetas, bem como sua exaltação a Senhor e Rei, já que as profecias diziam que o Espírito Santo seria derramado apenas após essa glorificação de Jesus na eternidade. Os apóstolos pregam a salvação em Jesus, convocando que o povo se arrependesse de seus pecados, inclusive o pecado de ter pedido a crucificação de Jesus. Deus os perdoaria e salvaria pela fé em Cristo. Quase 3 mil pessoas se convertem a Cristo e a igreja começa grande!

                No cap. 3, Pedro e João vão ao templo e curam um aleijado que estava à porta. O fato da cura traz novamente a multidão para perto dos apóstolos que aproveitam a ocasião para continuar pregando que Jesus é o Cristo e nele há salvação. No cap. 4, a liderança religiosa e política de Israel manda prender a Pedro e João. A mensagem da ressurreição de Jesus os incomodava. Ainda mais pela acusação de que eles eram os causadores da morte do cristo. Mesmo prendendo os dois apóstolos, mais pessoas se convertem e o número de crentes já chega a 5 mil pessoas. Os líderes judeus fizeram ameaças aos apóstolos e ordenaram que parassem de pregar, mas os apóstolos responderam que não poderiam deixar de falar de Jesus. Eles voltam à igreja e oram a Deus pedindo mais manifestação do seu poder e mais coragem para testemunhar de Cristo.

                A igreja cresce e começa a viver tempos de comunhão e amor. Barnabé doa todo o dinheiro de um terreno que vendeu para ajudar a igreja a ajudar. Ananias e Safira, de forma falsa, pecaminosa, mentem para se fazerem parecidos com Barnabé e acabam mortos, como punição pela mentira. Um grande temor cai sobre a igreja. Os que seguiam de forma falsa temem e já não se unem a eles, mas os verdadeiros crentes estão unidos. Chegamos ao nosso texto, no capítulo 5.

                O que esta passagem tem a nos ensinar?

  1. A IGREJA CRESCE ENQUANTO O PODER DE DEUS SE MANIFESTA.

14 Em número cada vez maior, homens e mulheres criam no Senhor e lhes eram acrescentados,

15 de modo que o povo também levava os doentes às ruas e os colocava em camas e macas, para que pelo menos a sombra de Pedro se projetasse sobre alguns, enquanto ele passava.

16 Afluíam também multidões das cidades próximas a Jerusalém, trazendo seus doentes e os que eram atormentados por espíritos imundos; e todos eram curados.

                A igreja cresce quando pessoas creem no Senhor Jesus! Pela primeira vez no livro de Atos, Lucas mostra que homens e mulheres estão crendo em Cristo, e estão sendo acrescentados à igreja, o que pode ser entendido como algum tipo de compromisso, talvez até marcado pelo batismo, como fazemos na atualidade.

                Neste momento da história, só há uma igreja, há apenas uma mensagem do Evangelho, aqui ainda não há distorções, não há falsos pregadores, nada que pudesse confundir a cabeça das pessoas. Culturalmente, os judeus já eram pessoas versadas na Bíblia, pois estudiosos afirmam que o judeu, ainda na adolescência, já teria conhecimento de todo o Velho Testamento. Assim, a mensagem dos apóstolos, baseada no VT, era um direcionamento das Escrituras que apontavam para os acontecimentos que todos presenciaram e como eles eram cumprimento da mensagem de Deus pelos profetas.

                Mas chama a atenção o verso 14 ao afirmar que os homens e mulheres criam no Senhor, ou seja, criam em Jesus, como o Cristo, o messias, o filho de Deus, o salvador e Senhor de todas as coisas. E a julgar pela mensagem de Pedro registrada em Atos 2, isso incluía arrependimento e fé. Queridos, nos nossos dias, as pessoas estão crendo em muitas mensagens distorcidas, elas creem em tudo, menos no Senhor. Muitos estão na igreja pela amizade, pela imposição de familiares, por interesses particulares, alguns em busca de milagres e satisfação de necessidades, mas poucos estão nas igrejas porque creem no Senhor. Alguns estão até crendo nas coisas que Deus pode fazer, mas não em Jesus. Precisamos de igrejas em que seus membros sejam, de fato, crentes no Senhor, crentes em Cristo, morto, ressuscitado, salvador e Senhor de todo aquele que arrependido de seus pecados, nele crê e serve.

                Numa igreja de crentes em Jesus e visando a confirmação de dele como o Messias, Deus manifestava seu poder para que milagres fossem realizados. Segundo Paulo em 2Co 12.12, os milagres eram credenciais dos apóstolos de Jesus. Jesus era quem agia por meios de seus apóstolos.

O crescente número de novos cristãos, fez com que o povo tivesse uma crença de que apenas ficar na sombra de Pedro fosse suficiente para curar seus enfermos. O texto não afirma se isso acontecia, de maneira que parece apenas ser uma crendice popular. Mas imaginem a dificuldade de Pedro e os demais apóstolos em andar pelas ruas com as multidões carregando macas e camas e colocando diante deles!

Ainda assim, pessoas de todos os lugares iam até eles. E uma coisa é digna de ser destacada – TODOS ERAM CURADOS! Como afirmou Wiersbe, “Ninguém foi mandado embora ou deixou de ser curado por “falta de fé”. Foram dias em que o grande poder de Deus falou a Israel e lhes disse que Jesus de Nazaré era, de fato, seu Messias e Salvador. “Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria” (1 Co 1:22), e Deus deu aos judeus os sinais que pediam. O mais importante não era curar os enfermos, mas ganhar almas perdidas para Cristo, à medida que multidões se juntaram à igreja. O Espírito deu-lhes poder de fazer prodígios e de testemunhar (At 1:8), pois os milagres por si mesmos, sem a Palavra de Deus, não salvam os perdidos”.

A igreja cresce quando pessoas se arrependem e creem em Jesus. Ainda hoje precisamos pregar Jesus como salvador e senhor e convidar as pessoas ao arrependimento e fé.

  • O CRESCIMENTO DA IGREJA E A MANIFESTAÇÃO DO PODER DE DEUS GERAM INVEJA E PERSEGUIÇÃO.

16 Afluíam também multidões das cidades próximas a Jerusalém, trazendo seus doentes e os que eram atormentados por espíritos imundos; e todos eram curados.

17 Então o sumo sacerdote e todos os seus companheiros, membros do partido dos saduceus, ficaram cheios de inveja.

18 Por isso, mandaram prender os apóstolos, colocando-os numa prisão pública.

                A cena descrita por Lucas no verso 16 é muito impressionante. Pessoas das cidades vizinhas a Jerusalém trazendo doentes e endemoninhados para serem curados pelos apóstolos, e todos eram curados. Imagine a repercussão da igreja com estes fatos acontecendo? Como negar que Deus estava nesta obra? Os apóstolos curavam as pessoas e glorificavam a Cristo com suas pregações. Eles não roubavam de Jesus, a sua glória. Eles o exaltavam e em nome de Jesus, anunciavam que a salvação havia chegado.

Todos aqueles milagres eram uma prova cabal de que Jesus havia ressuscitado, e que ele era mesmo o messias, o cristo. Os sacerdotes e seus companheiros ficaram cheios de inveja. Todo o plano para parar Jesus não havia dado certo. Ainda que Jesus não estivesse presente fisicamente, a sua presença e poder era indiscutível. A igreja trazia para si toda a atenção do povo, ela fazia o que os sacerdotes não poderiam fazer. Ela representava o salvador, ela compartilhava a vida de Cristo, ela pregava a mensagem que transformava pessoas, sendo a própria igreja a prova da transformação.

Os sacerdotes cheios de inveja, com seus corações distanciados de Deus e sua Palavra, desejosos de manter a religiosidade, mas não de cumprir a vontade de Deus, acabaram por prender os apóstolos. Achavam que a prisão os pararia. Sabemos que nenhuma prisão pode parar a igreja, se nem mesmo as portas do inferno prevalecem contra ela. Nós hoje somos a prova de que nenhuma perseguição impede a pregação do evangelho, nenhuma perseguição ou prisão, retira do verdadeiro crente a fé, a oração fervorosa, a disposição em compartilhar Jesus.

A perseguição à igreja nunca deixou de existir e, enquanto a igreja estiver neste mundo, ela será perseguida. A igreja de Jesus, com a mensagem do arrependimento de pecados e a oportunidade de salvação vai contra o pensamento encontrado em todas as culturas. O evangelho ofende os que desejam viver nas práticas pecaminosas. Infelizmente, Satanás tem colocado nas igrejas pessoas para seduzir os cristãos e enganá-los. Há membros de igrejas e pastores, líderes religiosos, pregando outro evangelho, retirando o fundamento da igreja e enganando as pessoas de dentro. Como podemos vencê-los? Sem dúvida alguma, conhecendo e obedecendo a Jesus e à Bíblia, a Palavra de Deus.

  • MESMO SOB PERSEGUIÇÃO, A PREGAÇAO DO EVANGELHO CONTINUA.

19 Mas durante a noite um anjo do Senhor abriu as portas do cárcere, levou-os para fora e

20 disse: “Dirijam-se ao templo e relatem ao povo toda a mensagem desta Vida”.

21 Ao amanhecer, eles entraram no pátio do templo, como haviam sido instruídos, e começaram a ensinar o povo. Quando chegaram o sumo sacerdote e os que os seus companheiros, convocaram o Sinédrio — toda a assembleia dos líderes religiosos de Israel — e mandaram buscar os apóstolos na prisão.

22 Todavia, ao chegarem à prisão, os guardas não os encontraram ali. Então, voltaram e relataram:

23 “Encontramos a prisão trancada com toda a segurança, com os guardas diante das portas; mas, quando as abrimos não havia ninguém”.

24 Diante desse relato, o capitão da guarda do templo e os chefes dos sacerdotes ficaram perplexos, imaginando o que teria acontecido.

                Os apóstolos são libertados por um anjo do Senhor. Deus realiza obras espetaculares para a realização de sua vontade. Aqui temos a libertação por um anjo, mas em Atos 12, lemos que Tiago, foi morto ao fio da espada. Deus é quem comanda a história da nossa vida. Mas mesmo a nossa morte podemos compreender como meio de glorificar a Deus, quando ela está envolvida em nossa disposição em obedecê-lo. Vejam que o livramento dos apóstolos tinha um propósito. Eles deviam ir ao templo e continuar pregando sobre Jesus. Este foi o propósito do milagre. Alias, como nos ensinou João em seu evangelho, os milagres de Jesus era para que as pessoas cressem nele como o filho de Deus, e crendo, tivessem vida em seu nome.

                Os apóstolos continuam a pregação do Evangelho com toda ousadia e coragem. O risco da morte não lhes fazia parar, apenas queriam que todos ouvissem de Jesus. Já que Cristo deu sua vida por eles, eles dariam sua vida por Jesus.

                O sinédrio se reúne, manda buscar os apóstolos, mas descobrem que eles não estão lá, apesar de toda segurança. Uma prova de que o livramento foi obra de Deus.

                Queridos, Deus já nos deixou claro em sua palavra que a existência e permanência da igreja neste mundo é para que o evangelho de Jesus seja pregado e que os crentes falem dele a todos, ignorando os sofrimentos e as perseguições, mas fielmente, cumprindo a missão que receberam.

                Qual tem sido sua participação nesta missão? Como você tem encarado sua presença nesta igreja? Sua missão é glorificar a Cristo, fazendo-o conhecido!

CONCLUSÃO:

O crescimento da igreja e a manifestação do poder de Deus gera inveja e perseguição, mas não impedem a pregação do evangelho.

Deus espera de mim e de você uma vida que reflita o poder e presença de Jesus em nossa vida. Deus espera que, em meio à perseguição, ao sofrimento, você e eu sejamos firmes na fé, nas orações, na disposição de compartilhar o nosso salvador com aqueles que se perdem em seus pecados.

Você é salvo? Tem convicção de que sua vida foi transformada e que você tem a missão de compartilhar o evangelho?

Hoje é dia de compromisso. Dia de arrependimento de pecados e fé em Jesus, o cristo de Deus, o salvador e senhor de todos. Hoje é dia de reafirmar o compromisso de evangelizar, de compartilhar nossa fé, mesmo em meio ao sofrimento e dor. Afinal, Deus quer que sua igreja cresça para glória de Cristo.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *