ATOS 4.36-5.11 – a hipocrisia humana e a disciplina divina

Atos 4.36 a 5.11

36 +José, a quem os apóstolos deram o nome Barnabé, que significa “Filho do encorajamento”, era da tribo de Levi e tinha nascido na ilha de Chipre.

37 +Ele vendeu um campo que possuía e entregou o dinheiro aos apóstolos.

1 + Havia, porém, um homem chamado Ananias que, com sua esposa, Safira, vendeu uma propriedade.

2 +Levou apenas parte do dinheiro aos apóstolos, mas, com aprovação da esposa, afirmou que aquele era o valor total e ficou com o resto.

3 +Então Pedro disse: “Ananias, por que você deixou Satanás encher seu coração? Você mentiu para o Espírito Santo quando guardou parte do dinheiro para si.

4 +A propriedade era sua para vender ou não, como quisesse. E, depois de vendê-la, o dinheiro também era seu, para entregar ou não. Como pôde fazer uma coisa dessas? Você não mentiu para nós, mas para Deus!”.

5 +Assim que Ananias ouviu essas palavras, caiu no chão e morreu. Um grande temor se apoderou de todos que souberam o que havia acontecido.

6 +Então alguns jovens se levantaram, envolveram o corpo num lençol e o levaram para fora, e depois o sepultaram.

7 +Cerca de três horas depois, sua esposa entrou, sem saber o que havia acontecido.

8 +Pedro lhe perguntou: “Foi esse o valor que você e seu marido receberam pelo terreno?”. Ela respondeu: “Sim, foi esse o valor”.

9 +Então Pedro disse: “Como vocês puderam conspirar para pôr à prova o Espírito do Senhor? Veja, os jovens que sepultaram seu marido estão logo ali, perto da porta, e também levarão você”.

10 +No mesmo instante, ela caiu no chão e morreu. Quando os jovens entraram e viram que ela estava morta, levaram seu corpo para fora e a sepultaram ao lado do marido.

11 +Um grande temor se apoderou de toda a igreja e de todos que souberam desse acontecimento.

GRANDE IDEIA: A hipocrisia é uma ameaça satânica ao bom testemunho da igreja que não passará sem a devida disciplina divina.

INTRODUÇÃO:

O Zé foi passar o fim de semana fora. Quando ele voltou, o amigo dele, o João foi buscá-lo na estação e foi logo lhe contando as notícias: – Cê, nem imagina, Zé, deu uma ventania tão forte que derrubou um pedaço da minha casa.

                O Zé, então, resolveu mexer com a consciência do amigo: – Isso não me espanta nem um pouco, João, eu bem que lhe avisei que um dia os seus pecados iam ser castigados. Aí o João falou: – Mas, o vento derrubou uma parte da sua casa também, meu amigo!

– É mesmo? Disse o Zé.  – Não me diga! Os desígnios de Deus são mesmo insondáveis.

Vivemos um tempo em que as pessoas vivem tentando parecer ser alguém ou ter algo, que não são e que não tem. Chamamos isso de hipocrisia, que pode ser entendida literalmente como “usar uma máscara, ou desempenhar um papel de ator”, em suma, parecer algo que não é.

                A passagem bíblica de hoje nos ensina sobre isso. Vamos descobrir as lições que ela nos traz:

  1. A IGREJA CHEIA DO ESPÍRITO SANTO GERA CRENTES AMOROSOS E DEDICADOS.

36 +José, a quem os apóstolos deram o nome Barnabé, que significa “Filho do encorajamento”, era da tribo de Levi e tinha nascido na ilha de Chipre.

37 +Ele vendeu um campo que possuía e entregou o dinheiro aos apóstolos.

E. O que lemos nos versos 36 e 37 é um exemplo prático do que lemos na parte final do capítulo 4.  No verso 32, por exemplo, lemos que “Todos os que creram estavam unidos em coração e mente. Não se consideravam donos de seus bens, de modo que compartilhavam tudo que tinham”. Até agora Lucas nos falava do que acontecia, mas agora ele cita um exemplo. E ele registra os atos de José, chamado de Barnabé. Parece que José era um homem tão bondoso para com as pessoas que os apóstolos lhe apelidaram de Barnabé, que significa “Filho do encorajamento”, ou seja, alguém que motiva, que anima os outros, que os encoraja no meio das situações difíceis. Agora, de modo bem prático, José comprova seu apelido. Vendo irmãos em necessidade na igreja, ele vendeu um terreno e entregou o dinheiro para que os apóstolos pudessem ajudar aos necessitados. Esse homem, sem dúvida, era movido pelo amor a Deus e ao seu próximo e, sem dúvida, era movido pela plenitude do Espírito Santo em sua vida. Suas atitudes, seu modo de agir, demonstrava sua vida piedosa, dedicada a Cristo e sua igreja.

I. Em 19871 houve um grande incêndio em Chicago e gerou muitas vítimas. O grande evangelista Dwight L. Moody foi a Nova York para solicitar fundos para as suas vítimas. Quando ele chegou, foi apresentado a um homem abastado, que era conhecido por ser muito generoso. Impressionado pela grande necessidade em Chicago, aquele homem deu a Moody um cheque com uma grande soma de dinheiro. Depois, encaminhou o evangelista para alguns homens de negócios que também doaram grandes contribuições. Quando Moody estava prestes a partir, ele apertou a mão do benfeitor e fez este comentário de despedida: – Se alguma vez for a Chicago, visite-me. Retribuirei o seu favor. O homem respondeu: – Sr. Moody, não espere que eu apareça. Faça isso ao primeiro homem que encontrar. Comentando esta experiência, Moody disse: “Nunca esqueci esta observação. Tinha o som do verdadeiro Bom Samaritano. O homem era o tipo de doador que agrada a Deus. Movido pelas necessidades dos outros, de boa vontade deu o que estava ao seu alcance para aliviar os seus sofrimentos. Ele não o fez para ganhar atenção ou para satisfazer o seu ego. Nem sequer deu esta oferta “de má vontade ou por necessidade, mas sim alegremente”, como ensinado em II Coríntios 9.7″.

A. Irmãos, crentes cheios do Espírito Santo são generosos, estão sempre prontos para serem usados por Deus para ajudar alguém. E isso não envolve somente doação em dinheiro para ajudar outros. Eu me refiro a pessoas que compreendem que pessoas são mais importantes do que coisas, e fazem de tudo para serem bênçãos a elas. Quando trabalham na igreja, não fazem pensando em si mesmas, mas em como podem ajudar. Qual tem sido sua motivação? O que você sente quando alguém precisa de ajuda? Qual sentimento está no seu coração quando alguém pede ajuda à igreja? Crentes verdadeiros aprenderão com Cristo a serem generosos.

  •  A HIPOCRISIA É UMA OBRA SATÂNICA PARA ATRAPALHAR O BOM TESTEMUNHO DA IGREJA

1 + Havia, porém, um homem chamado Ananias que, com sua esposa, Safira, vendeu uma propriedade.

2 +Levou apenas parte do dinheiro aos apóstolos, mas, com aprovação da esposa, afirmou que aquele era o valor total e ficou com o resto.

3 +Então Pedro disse: “Ananias, por que você deixou Satanás encher seu coração? Você mentiu para o Espírito Santo quando guardou parte do dinheiro para si.

4 +A propriedade era sua para vender ou não, como quisesse. E, depois de vendê-la, o dinheiro também era seu, para entregar ou não. Como pôde fazer uma coisa dessas? Você não mentiu para nós, mas para Deus!”.

E. Quando olhamos os 4 primeiros capítulos do livro de Atos, vemos Lucas registrando a continuidade da obra do Messias, Jesus, através de sua igreja. O Espírito Santo no coração dos crentes os fazia proclamar o evangelho com coragem e ousadia. Eles amavam uns aos outros. Lucas vai descrevendo como esse amor pelos irmãos, esse desejo de estarem juntos ouvindo as mensagens dos apóstolos e compartilhando o evangelho todo dia, os fazia impactar a sociedade local. Os que estavam em Jerusalém eram atraídos pelo que viam nos crentes e pela mensagem que pregavam. Havia coerência. Havia vida transformada. Jesus era real e visível na vida dos membros da igreja. Mas Satanás não estava satisfeito. Tentou-se parar a obra de Deus de forma externa, com a prisão de Pedro e João; as ameaças e as ordens para que não mais pregassem no nome de Jesus. Mas a igreja não parou. Se a ação externa falhou, devido ao poder do Espírito Santo sobre a igreja, agora a estratégia era minar o crédito e a força da igreja por dentro. Um casal, Ananias (significa, “Deus é cheio de graça); e Safira (significa: bela), agiram mancomunados para fazer parecer que eram pessoas boas, dedicadas e ajudadoras. O Deus gracioso também é santo e não tolera o pecado. E a beleza no nome de Safira, revelava um coração feio, cheio de mentira, inveja e hipocrisia.

                Esse casal estava na igreja, mas apenas de aparência. Pedro deixa claro que a ação deles era fruto de uma decisão de mentir, um pecado que revela um coração dominado pelo diabo. No verso 3 ele pergunta: Por que você deixou satanás encher o seu coração? Embora o ato de hipocrisia, de falsidade, a mentira, seja uma obra de satanás, ela só se efetivou com a permissão de Ananias e de Safira. Eles combinaram a mentira. Há uma responsabilidade pessoal no pecado. Deus não vai condenar o diabo por cada pecado que você comete, ele vai julgar você!

                As palavras de Pedro no verso 4, deixam claro que a contribuição na igreja para ajudar os pobres em Jerusalém não era uma imposição; não era uma obrigação, mas era uma decisão voluntária. Dar apenas uma parte do dinheiro não seria errado, aliás, seria muito bem recebida. No entanto, o que estava em jogo era a falsidade, a hipocrisia do casal. Eles queriam ter a mesma reputação de Barnabé. Eles queriam mostrar um amor e dedicação que não possuíam.

I. Uma das coisas mais tristes é ver gente nas igrejas tentando ser o que não é. Tentando se mostrar mais espirituais do que as outras. Geralmente se tornam legalistas, agem como os fariseus, pensando que a vida cristã é apenas o cumprimento de regras. Ou então, se tornam libertinos, achando que são tão espirituais que podem fazer o que quiserem. Os dois extremos estão fora da vontade de Deus.

A. Deus nos chama a viver o amor para com o próximo, movidos pelo nosso amor a Deus. E o nosso amor a Deus é resultado verdadeiro da salvação. Mentir espiritualidade é agir como instrumento do diabo. É tentar estragar a igreja por dentro. E esses escândalos não passarão sem a ação do Senhor. O convite a nós é: arrependam-se!

  • A DISCIPLINA DE DEUS GERA CORREÇÃO E TEMOR

5 +Assim que Ananias ouviu essas palavras, caiu no chão e morreu. Um grande temor se apoderou de todos que souberam o que havia acontecido.

6 +Então alguns jovens se levantaram, envolveram o corpo num lençol e o levaram para fora, e depois o sepultaram.

7 +Cerca de três horas depois, sua esposa entrou, sem saber o que havia acontecido.

8 +Pedro lhe perguntou: “Foi esse o valor que você e seu marido receberam pelo terreno?”. Ela respondeu: “Sim, foi esse o valor”.

9 +Então Pedro disse: “Como vocês puderam conspirar para pôr à prova o Espírito do Senhor? Veja, os jovens que sepultaram seu marido estão logo ali, perto da porta, e também levarão você”.

10 +No mesmo instante, ela caiu no chão e morreu. Quando os jovens entraram e viram que ela estava morta, levaram seu corpo para fora e a sepultaram ao lado do marido.

11 +Um grande temor se apoderou de toda a igreja e de todos que souberam desse acontecimento.

E. Deus disciplinou duramente a Ananias. Ao ouvir as palavras de Pedro, revelando seu ato pecaminoso, ele caiu no chão e morreu (v.5). O mesmo aconteceu com sua esposa, Safira, cerca de 3 horas depois (v.10). O que esses fatos nos ensinam?

                Em primeiro lugar, duas coisas aconteceram: Eles deixaram satanás encher seus corações de pecado, o que mostra que não estavam cheios do Espírito Santo, ou seja, estavam na igreja, mas com seus corações afastados do Senhor. Em segundo lugar, (v.9). Eles agiram em conjunto, tentando colocar à prova o Espírito do Senhor, isso significa, que suas ações eram uma afronta ao que Deus estava fazendo no coração da igreja. O Espirito Santo que havia enchido os irmãos, que havia feito aqueles milhares de crentes pregarem o evangelho com ousadia por todo lugar, que havia promovido uma tamanha comunhão que “o coração e alma de todos estavam unidos”, agora é entristecido e envergonhado pela hipocrisia de um casal da igreja, que mentia espiritualidade e que desafiava a Deus com seu pecado. Deus os puniu com a morte. Se agiam como instrumentos do diabo e rebeldes ao Espírito Santo, a morte era o seu salário.

                O que isso gerou? Um grande temor (v.5;11). Tanto na igreja, quanto na população. Esse episódio não é um caso de disciplina que a igreja deve ministrar, trata-se de um julgamento pessoal de Deus. Ele agiu diretamente. A igreja precisava compreender que não se pode mentir ao Espírito do Deus santo!

I. Hoje somos desafiados a compreender que a vida cristã requer santidade e honestidade. Deus não nos salva porque somos perfeitos e pessoas boas. Ele nos salvou em Cristo exatamente porque fazemos coisas erradas. Ananias e sua esposa podiam ter confessado seu pecado, podiam ter evitado o seu pecado, mas preferiram pecar. E é isso que está em evidência aqui.

                Depois da igreja experimentar a graça de Cristo, é preciso andar em temor. O escritor aos Hebreus nos diz: “Retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor; porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hb 12:28, 29).

A. Talvez você esteja pronto para condenar a atitude de Ananias e Safira, sua falsa espiritualidade e dedicação. Mas preciso perguntar: será que você não está fazendo igual? Como afirmou W.W.Wiersbe: “É fácil condenar Ananias e Safira por sua desonestidade, mas devemos examinar a própria vida e ver se estamos praticando aquilo que professamos. Cantamos os hinos e corinhos de coração ou nosso louvor não passa de uma prática rotineira? “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim” (Mt 15:8). Se Deus matasse os “dissimulados religiosos” de hoje, quanta gente restaria nas igrejas?”.

CONCLUSÃO:

                A hipocrisia é uma ameaça satânica ao bom testemunho da igreja que não passará sem a devida disciplina divina.

                Hoje é o dia de olharmos para nós mesmos. De buscarmos o amor ao Senhor e ao próximo. De compreendermos que não podemos brincar com a nossa fé, nem mesmo desafiar o senhor. O pecado mata.

                Mas Cristo nos convida ao arrependimento, à confissão, e a sermos salvos pela sua graça! Ele ama você e está pronto a perdoar. Não minta sobre sua fé! Viva-a de verdade e experimente mais da graça e poder do Senhor sobre sua vida!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *