O EVANGELHO QUE CONFRONTA – ATOS 4.1-4 – SERMÃO 9

O EVANGELHO QUE CONFRONTA

ATOS 4.1-4

1 Enquanto Pedro e João falavam ao povo, chegaram os sacerdotes, o capitão da guarda do templo e os saduceus.

2 Eles estavam muito perturbados porque os apóstolos estavam ensinando o povo e proclamando em Jesus a ressurreição dos mortos.

3 Agarraram Pedro e João e, como já estava anoitecendo, os colocaram na prisão até o dia seguinte.

4 Mas, muitos dos que tinham ouvido a mensagem creram, chegando o número dos homens que creram a perto de cinco mil.

Grande Ideia: O poderoso evangelho de Jesus, na medida em que gera novos discípulos, sofre perseguição, por meio daqueles que são confrontados por ele.

INTRODUÇÃO:

                Chegamos ao capítulo 4 de Atos. Estamos caminhando neste magnifico registro da história da igreja no mundo. Vimos no capítulo 1 que o médico Lucas escreveu esse livro a um homem chamado Teófilo, para completar seu primeiro Livro, o Evangelho de Lucas, que tratou do nascimento à ressurreição de Jesus. Neste livro, estamos vendo Lucas mostrando como Jesus, que foi ressuscitado e foi para o céu, continua ativo realizando sua obra de redenção por meio da igreja obediente e cheia do Espírito Santo. Então, no capítulo 1, Jesus ordenou que os irmãos ficassem em Jerusalém até serem revestidos do Espírito Santo e que fossem testemunhas da ressurreição de Jesus em Jerusalém, Judeia e Samaria e até aos confins da terra. No capítulo 2, 50 dias após a ressurreição de Jesus, durante a festa do Pentecostes, o Espírito Santo é derramado sobre a igreja. A profecia de Joel se cumpria. O batismo no Espírito aconteceu, a igreja começa a louvar a Deus em outros idiomas. O povo fica confuso e se aproxima dos crentes. Pedro prega seu sermão e revela que a vinda do Espírito Santo era a prova de que Jesus era o messias, o ungido de Deus, que agora estava glorificado no céu, e que estaria agindo na igreja por meio do Espírito derramado. Naquele sermão, Pedro confronta os presentes, mostrando a culpa deles na crucificação do messias e convidando-os ao arrependimento e à fé em Jesus, como o Cristo. Cerca de 3 mil pessoas se convertem. No capítulo 3, Pedro e João vão ao templo, encontram um mendigo aleijado numa das portas. Eles invocam o nome de Jesus e o aleijado é curado. Agora as pessoas de Jerusalém se voltam para o local do milagre. Ali Pedro prega novamente, e mostra que Jesus havia sido rejeitado pelos judeus e foi crucificado. Mas Deus o ressuscitou dos mortos e o fez Senhor e Cristo.  Novamente são convidados ao arrependimento e à fé. Chegamos ao capítulo 4.

                Toda aquela multidão aglomerada no pátio do templo chamou a atenção dos guardas do templo. E agora ali presentes estão toda a alta liderança do povo judeu. Sacerdotes, capitão da guarda e os saduceus. E este confronto dos apóstolos com as autoridades são base para nossa reflexão agora.

  1. O EVANGELHO CONFRONTADOR SOFRE RETALIAÇÃO

1 Enquanto Pedro e João falavam ao povo, chegaram os sacerdotes, o capitão da guarda do templo e os saduceus.

2 Eles estavam muito perturbados porque os apóstolos estavam ensinando o povo e proclamando em Jesus a ressurreição dos mortos.

3 Agarraram Pedro e João e, como já estava anoitecendo, os colocaram na prisão até o dia seguinte.

                Em Isaías 55:11, Deus afirma que a palavra dele não volta vazia, mas cumpre o proposito dela. Pedro anunciou o Evangelho, no final do cap. 3, ele testemunhou da ressurreição de Jesus, ele afirmou que Jesus era o messias, era o Cristo, que havia sido glorificado no céu. Sim, o Jesus que os judeus rejeitaram era o Cristo. O convite ao arrependimento fora feito. Mas enquanto ainda pregavam, a liderança dos judeus chegou. A perseguição à igreja estava iniciada. Os sacerdotes, o capitão da guarda do templo e os saduceus foram até eles. Vamos pensar um pouquinho em quem são estas pessoas. Os sacerdotes eram a liderança religiosa e política dos judeus. Israel estava debaixo do domínio romano, mas eles tinham autoridade sobre o povo e tinham poder de prender. Sacerdotes, na sua maioria eram saduceus. E o que eram os saduceus? Era um grupo de judeus, uma espécie de seita religiosa, cujos membros eram as pessoas mais ricas e poderosas da sociedade. Uma característica dos saduceus é que eles não acreditavam na ressurreição dos mortos. Esses perseguidores não estão preocupados com o aleijado que voltou a andar. Este não é um assunto que lhes toque o coração. A única questão é: eles estão pregando algo que não acreditamos. A perseguição da liderança de Israel é o conteúdo da mensagem pregada. E o conteúdo era: Jesus, que foi crucificado, Deus o ressuscitou dos mortos. Ele está vivo e é o Cristo, o rei de Israel. Ou seja, eles achavam que teriam se livrado de Jesus quando o acusaram e participaram da sua condenação à morte, mas agora, os apóstolos estão afirmando ao povo. Jesus está vivo! Arrependam-se e creiam nele!

                Outra realidade é que os saduceus desfrutavam de boas relações com os romanos para manterem sua alta condição social. Eles colaboravam com o governo romano. Aquela multidão ali no templo, poderia causar problemas de ordem pública e quiseram parar o movimento do evangelho antes que ele crescesse. Nas próximas semanas, veremos que isso não aconteceu. E nós, nesse templo, somos a prova de que o movimento do Evangelho de Cristo cresceu.

                Nos nossos dias há muita perseguição contra o Evangelho. Eles estão disfarçados de líderes religiosos. Eles chamam a perseguição de luta pelos direitos humanos. Eles querem uma mensagem que não mais condene o pecado. Que não confronte as pessoas. Que troque o rótulo da embalagem do veneno, para alguma coisa menos ofensiva. Embora dentro o conteúdo continue sendo mortal e continue matando pessoas.

Mas, se há algo que você precisa saber é que o Evangelho é ofensivo. O evangelho confronta nossas práticas pecaminosas. O Evangelho aponta o dedo para mim e para você e nos mostra o quão terríveis nós somos e o quão necessitados de salvação nós estamos. Mas essa gente de hoje, assim como a do passado, não quer ser confrontada, e se isto acontece, eles oferecem resistência, eles fazem ameaças, eles rotulam os que anunciam a salvação em Cristo para torná-los ridicularizados.

Há alguns anos, um pastor faria uma palestra mostrando os absurdos da ideologia de gênero, e confrontando esse discurso à luz das Escrituras. Mas sua palestra foi cancelada por ordem judicial. A polícia foi à frente do templo e impediu a palestra. Dias mais tarde, o juiz que concedeu a liminar, foi repreendido pelo desembargador, mas a palestra já havia sido prejudicada.

Queridos irmãos, Pedro e João foram presos simplesmente pelo seu discurso. Eles não foram presos por curar. Foram presos por causa do Evangelho, por causa das suas ideias. Ser cristão ainda hoje é motivo de prisão em muitos lugares no mundo. No Brasil ainda não, mas muitos irmãos nossos vivem debaixo de ameaças. Temos um governo que, por enquanto nos está sendo favorável, mas tudo pode mudar. E o que faremos? Viveremos o Evangelho. E falaremos dele a todos, ainda que isso nos cause perseguição, prisão, dor. Foi isso que fizeram aqueles que trouxeram o evangelho até nós.

  • O EVANGELHO CONFRONTADOR GERA FRUTOS

4 Mas, muitos dos que tinham ouvido a mensagem creram, chegando o número dos homens que creram a perto de cinco mil.

Mesmo vendo Pedro e João sendo levados para prisão, cerca de 2 mil pessoas se rendem às verdades do Evangelho. Eles já tinham ouvido a pregação de Pedro. Eles sabiam que eram os culpados pela morte de Jesus, que eles o haviam rejeitado, na sua ignorância, seguindo sua liderança religiosa. Mas diante dos fatos de que Jesus estava vivo, comprovado pelo derramar do Espírito, e agora pela cura daquele aleijado de nascença, aquelas pessoas são confrontadas pelo evangelho e se arrependem e creem em Jesus, como sendo o messias, o Cristo ressuscitado. Agora a igreja recém-inaugurada já conta com quase 5 mil novos irmãos. O Espírito Santo está fazendo sua obra, glorificando a Jesus.

Aquelas pessoas confrontadas, reconheceram seus pecados, sua culpa.

Meu querido, o Evangelho vai confrontar você!

Ele vai revelar toda a podridão do seu coração! Ele vai mostrar como você precisa de arrependimento e fé naquele que foi morto, mas agora vive, que pagou o preço pelo seu pecado, que se tornou maldição por você, que levou sobre si toda ira de Deus para que não sobrasse mais nada para você.

Paulo em Romanos 3.10-12 diz: 10 Como está escrito: “Não há nenhum justo, nem um sequer; 11 não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. 12 Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer”. Essa é a condição de todo homem. Essa é a minha condição, essa é a sua condição. Por isso Paulo continua, agora nos versos 23 e 24 dizendo: “23 pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, 24 sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus”.

Sim irmãos, o evangelho é confrontador. Ele ofende aquele que se acha correto e bom, revelando que não há pessoa justa. Há apenas pecadores, há apenas mortos em seus pecados. E, por isso, todos precisamos nos arrepender e crer em Jesus para nossa salvação. Todos precisamos de um salvador. O evangelho te confronta, mas se você se arrepende, ele transformará sua vida, e lhe dará paz, alegria, ele vai gerar fé, ele vai conduzir você numa jornada de paz com Deus até a eternidade. E você saberá que um dia, estará com o Senhor para sempre.

CONCLUSÃO:

                Eu preciso encerrar essa reflexão, pensando no que falamos no início: O poderoso evangelho de Jesus, na medida em que gera novos discípulos, sofre perseguição, por meio daqueles que são confrontados por ele.

                Então a pergunta que não se cala é: Se todos somos confrontados pelo evangelho, se o seu e o meu pecado são revelados e nós temos consciência de nossa culpa, qual será a nossa resposta? Qual será a sua posição? Você vai rejeitar o Senhor e perseguir quem lhe mostra a verdade? Ou vai se arrepender e crer em Jesus?

                Diante de você está a escolha! A vida com Cristo ou a morte sem ele! Escolha a vida!

                Deus nos abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *