Cresçam na graça e no conhecimento de deus – 2 pedro 3.14-18 – sermão 11

CRESÇAM NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO DE DEUS

2 Pedro 3.14-18

14 Por essa razão, amados, esperando estas coisas, esforcem-se para que Deus os encontre sem mácula, sem culpa e em paz.

15 E considerem a longanimidade do nosso Senhor como oportunidade de salvação, como também o nosso amado irmão Paulo escreveu a vocês, segundo a sabedoria que lhe foi dada,

16 ao falar a respeito destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas cartas. Nelas há certas coisas difíceis de entender, que aqueles que não têm instrução e são instáveis deturparão, como também deturparão as demais Escrituras, para a própria destruição deles.

17 Portanto, vocês, meus amados, visto que já sabem disso, tenham cuidado para que não sejam arrastados pelo erro desses insubordinados e caiam da posição segura em que se encontram.

18 Pelo contrário, cresçam na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.

Grande Ideia: Em tempos de heresias, o cristão deve viver em pureza de vida, conhecer o caráter de Deus e crescer na graça e conhecimento de Deus para ficar firme.

INTRODUÇÃO:

                Como temos visto nesta carta, Pedro está motivando as igrejas em todos os textos pelos quais meditamos e nos ensinando que conhecer e crescer no conhecimento de Cristo traz segurança pessoal e vitória contra o falso evangelho.

                Estamos no final da carta. Este último capítulo nos relata a realidade de hereges, de gente infiltrada nas igrejas que mais valorizam prazeres carnais do que a glória de Deus. Gente que distorce e zomba das Escrituras. Gente que com atitudes pecaminosas, enganam outros enquanto enganam a si mesmas. Eles negarão a Cristo com suas ideias (2.1). Vão ser seguidos por muita gente e vão difamar o caminho da verdade (2.2); agirão de forma a fazer da igreja um comércio (2.3). Estes serão punidos. Porque além de viverem longe de Deus, zombam das verdades bíblicas. Acham que poderão pecar porque Jesus prometeu voltar, mas não veio e talvez essa gente pensa que ele nem virá. (3.4,5). Eles fazem questão de esquecer que a demora da volta de Jesus é, na verdade, oportunidade de salvação. Mas se mantém duros e serão punidos por isso. Então, neste capítulo 3, Pedro nos garante mais uma vez a volta de Jesus Cristo e a consequente destruição deste mundo, que será destruído com fogo. E essa destruição repentina (3.10), pois esse dia virá como ladrão vem, sem que ninguém saiba, exige de nós, cristãos, um modo de viver santo, puro, agradável ao Senhor. O mundo se perde em heresias, mas nós temos que viver diferentes se, de fato, somos de Cristo. E como deve ser o nosso viver? Pedro dá 3 orientações:

  1. VIVER EM PUREZA DE VIDA.

14 Por essa razão, amados, esperando estas coisas, esforcem-se para que Deus os encontre sem mácula, sem culpa e em paz.

                Nós, salvos por Jesus, esperamos os novos céus e terra, onde habita a Justiça, prometidos por Deus aos seus filhos, aqueles que creem em Jesus. Estas foram as palavras de Pedro no verso 13. E, ele continua dizendo que, pelo fato de esperarmos essa nova vida celestial, eterna, herdada de graça por nós, pela fé em Cristo Jesus, agora temos que nos esforçar por uma vida pura.

                Naquele dia em que Cristo voltar, devemos ser encontrados por Deus sem mácula. A palavra traz a ideia de ser achados limpos, puro, livre de vício, livres da mínima coisa que possa manchar nossa condição de vida diante de Deus.

                Outra palavra usada por Pedro sobre nossa vida em pureza é sem culpa. A palavra no original fala de algo que não pode ser censurado, algo que é inocente, que não pode sofrer repreensão. Meus irmãos, a nossa condição de pecadores nos impediria esta realidade, mas precisamos nos lembrar que em Cristo, nossos pecados foram perdoados, apagados. A ideia de sermos encontrados sem culpa é dentro do contexto de um mundo que segue hereges, é sermos achados confiantes em Cristo, ligados a ele pela fé.

                Em 1 Pedro 1.19, Cristo foi apresentado como o cordeiro sem defeito e sem mácula. A mesma condição é esperada de seus seguidores, daqueles que creem nele e o amam, e amam também a sua volta.

                O verso também diz que precisamos ser encontrados em paz. A nossa santidade nos vai separando do mundo e nos colocando à disposição exclusiva de Deus. E quando a gente vai deixando o mundo, a gente não mais permite que a contaminação dos hereges chegue até nós. Queremos, portanto, manter vida pura para sermos achados em paz. É preciso guardar sua promessa no coração e amar a vinda de Jesus, se queremos ser achados em paz com Deus.

  • CONHECER O CARÁTER DE DEUS E SUA SALVAÇÃO PELAS ESCRITURAS

15 E considerem a longanimidade do nosso Senhor como oportunidade de salvação, como também o nosso amado irmão Paulo escreveu a vocês, segundo a sabedoria que lhe foi dada,

16 ao falar a respeito destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas cartas. Nelas há certas coisas difíceis de entender, que aqueles que não têm instrução e são instáveis deturparão, como também deturparão as demais Escrituras, para a própria destruição deles.

                W.W.Wiersbe disse: “Segunda Pedro 3:15 é relacionado ao versículo 9, no qual Pedro explica por que o Senhor está demorando a cumprir sua promessa. Há muito tempo, Deus tem motivos de sobra para julgar o mundo e consumir suas obras, mas, em sua misericórdia, ele é longânimo para conosco, “não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”. Este é o dia da salvação, não do julgamento[1].

                É preciso conhecer o caráter de Deus pelas Escrituras, saber que ele é justo, e que julgará este mundo conforme suas obras, mas que também é gracioso e salvará aqueles que, arrependidos, crerem em Cristo Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas.

                Pedro afirma que esta oportunidade de salvação também era pregada por Paulo em seus escritos. Mas os hereges deturpavam as partes difíceis das cartas de Paulo para enganar os cristãos, assim como deturpavam as outras Escrituras. Aqui vale um adendo. Pedro considerou e validou as cartas de Paulo como sendo Escrituras, ou seja, como sendo Palavra Inspirada de Deus.

                Meus irmãos, as palavras aqui são preciosas! Há oportunidade de salvação para os incrédulos, enquanto Cristo não volta a este mundo. E sua demora é para estas oportunidades, mas a verdade que salva está na Bíblia sem ser distorcida. Se o evangelho que você crê, não for o da Bíblia, há sério risco de você estar crendo numa falsa doutrina e estar enganado sobre sua salvação.

                A boa notícia é, ao ouvir sobre o evangelho verdadeiro, creia nele. Viva o que ele ensina. Prepare-se para seu encontro com Jesus. Ele está lhe dando oportunidades de salvação. Creia na Palavra de Deus do jeito que está revelada, do jeito que está escrita. Não aceite um evangelho que a distorce, que a deturpa. Sua salvação está relacionada à fé no verdadeiro evangelho sem distorções, conforme expresso na Bíblia.

  • FICAR FIRMES CRESCENDO NA GRAÇA E CONHECIMENTO DE DEUS.

17 Portanto, vocês, meus amados, visto que já sabem disso, tenham cuidado para que não sejam arrastados pelo erro desses insubordinados e caiam da posição segura em que se encontram.

18 Pelo contrário, cresçam na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.

                A 3ª e última orientação do apostolo Pedro à igreja, diz respeito à permanência na fé. No verso 17, Pedro está abrindo uma possibilidade terrível. Crentes caírem da sua posição por causa dos desvios dos falsos mestres.

                Pedro inicia o verso 17 mandando que igreja tenha cuidado. No original a ideia é “estejam guardando a si mesmos, protejam-se”. Várias vezes nesta carta, Pedro fala que os crentes já sabiam do que ele falava. Mas fica claro que o conhecimento não é suficiente, é preciso tomar cuidado, é preciso estar alertas. Mas do que precisavam se proteger? De serem arrastados pelos erros dos insubordinados, ou seja, de serem desviados pelos erros dessa gente perversa. Sabemos e cremos que a salvação não se perde, mas é possível ao cristão verdadeiro cair da posição segura em que se encontra. Pedro está preocupado com cristãos imaturos, que são enganados constantemente com falsas doutrinas. Paulo disse em Efésios que os crentes imaturos, são levados em roda por todo vento de doutrina, ou seja, as faltas doutrinas são como pequenos furacões que girando carregam os crentes fracos no conhecimento bíblico, e estes são jogados para lá e para cá.

                Esses são os crentes que se encantam com qualquer novidade. Não analisam se o que está sendo ensinado é bíblico. Vivem buscando novas experiências em diversas igrejas. São fracos e permanecerão fracos se não mudarem.

                Como podemos sair dessa imaturidade? Crescendo espiritualmente. Em primeiro lugar crescer na graça. A graça inclui a nossa salvação, mas também a formação do nosso caráter à semelhança do caráter de Cristo. A graça inclui crescimento, capacitação para suportar o sofrimento (2 Cor 12.7-10), a graça nos fortalece.

                Em segundo lugar Pedro nos convida a crescer no conhecimento do salvador e Senhor Jesus Cristo. Isto começa com conhecer a Bíblia, mas vai além. Há muita gente conhecedora de Bíblia que não conhece a Cristo. Conhecer a Cristo começa com a Bíblia, nos faz conhecer a graça e depois nos aperfeiçoarmos no conhecimento da Bíblia e assim por diante.

                Se guardar para não cair nos enganos dos falsos, e crescer na graça e conhecimento de Cristo envolve disciplina. Será necessário dedicação, esforço, para amar a Cristo e sua palavra e buscar crescimento no conhecimento e graça.

                E qual é o resultado desse crescimento? Como podemos medir que estamos alcançando maturidade, saindo dos erros doutrinários, vivendo a Cristo diariamente? É a glória de Deus! Quando fizermos o que é esperado de nós, Cristo, Deus será glorificado. Essa será a medida com a qual saberemos se estamos ficando maduros espiritualmente. Se estamos, de fato, crescendo na graça e no conhecimento.

CONCLUSAO

                Como vimos no início, em tempos de heresias, o cristão deve viver em pureza de vida, conhecer o caráter de Deus e crescer na graça e conhecimento para ficar firme.

                Esses tempos estão à todo vapor em nossos dias. Será que já crescemos o suficiente para não sermos enganados? Você está maduro e pronto para vencer os hereges?


[1] WIERSBE, W.W. Comentário Bíblico Expositivo – Arquivo digital

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *