|Prega a Palavra

Esta ordem deve ser vivida por todos nós, servos de Jesus Cristo. Creiamos na Bíblia como única autoridade em questão de fé e conduta.

A Fé preciosa precisa ser fortalecida – 2 Pedro 1.5-11 – Sermão 3

A Fé preciosa precisa ser fortalecida – 2 Pedro 1.5-11 – Sermão 3

2 Pedro 1.5-11

5 Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;

6 ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade;

7 à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor.

8 Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos.

9 Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados.

10 Portanto, irmãos, empenhem-se ainda mais para consolidar o chamado e a eleição de vocês, pois se agirem dessa forma, jamais tropeçarão,

11 e assim vocês estarão ricamente providos quando entrarem no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

GRANDE IDEIA: A fé que recebemos deve ser fortalecida com qualidades que impeçam nossa improdutividade e nos conduza à convicção de salvação.

CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

                Uma realidade na vida dos cristãos é que, de vez em quando, ao serem expostos e confrontados pela Bíblia, costumam ter uma crise de convicção sobre sua salvação. Perguntas do tipo: “Será que eu sou realmente salvo?”; “Será que, se eu morresse agora, iria para o céu?”; são comuns na vida dos crentes, principalmente, quando estão vivendo alguma situação em que suas consciências lhes acusam de pecado. Quando dificuldades extremas afetam as pessoas cristãs, sejam na saúde, nas finanças ou noutra situação igualmente aflitiva, elas tendem a se questionar se Deus as abandonou, se perderam a salvação e coisa semelhantes a estas.

                Talvez você já tenha tido estas dúvidas! Mas o Evangelho são boas notícias! Deus sabe que somos pecadores e que precisamos de um salvador, que é Jesus Cristo. Por isso, ele nos escolheu e nos deu a fé para crermos na vida, morte, ressurreição e volta de Jesus e nos ensinos que Cristo e seus apóstolos nos deixaram. Sem a fé que, como vimos nos primeiros versos de 2 Pedro, é igualmente preciosa como a dos apóstolos, estaríamos perdidos.

                Nesta porção, escolhida para nossa reflexão de agora, Pedro está convidando seus leitores a fortalecerem a fé que receberam. Noutra palavras, as dúvidas vêm à nossa mente, quando fraquejamos em suprir nossa fé com qualidades que a fortalecem e que impeçam que o nosso inimigo nos engane. Quando fortalecemos nossa fé, nosso trabalho cristão aparece e nossa convicção de salvação é alcançada. Convido você a refletir comigo, sobre estes ensinos de Pedro:

  1. SUA FÉ DEVE SER FORTALECIDA COM QUALIDADES ESPIRITUAIS E MORAIS.

5 Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;

6 ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade;

7 à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor.          

                O apóstolo Pedro, consciente de sua vida está chegando ao fim, resolve escrever para cristãos debaixo de perseguição e sofrimentos diversos, com o objetivo de encorajá-los na fé. Eles são crentes, eles, como os apóstolos, haviam recebido de Deus a fé preciosa que os conduziu a Cristo, à salvação. (Ef.2.8). Mas os problemas e o sofrimento estão grandes. Pessoas estão morrendo por afirmarem sua fé em Cristo e isto pode parecer assustador para alguns. Para corações despreparados, os momentos de crise podem suscitar dúvidas. “Porque sou cristão e sofro tanto?”; “Porque passo apertos financeiros enquanto incrédulos e zombadores da fé estão cada dia mais ricos e vivendo no conforto?”. Estas dúvidas abalam a fé de muitos. O Salmo 73 escrito por levitas que viviam no serviço do templo e cuidavam também do culto, mostra que eles tinham fé e convicção da bondade de Deus, mas quando comparavam suas vidas às vidas dos incrédulos perversos que prosperavam pecando de todo jeito, sua fé e seus corações foram abalados. Mas Asafe, o levita, chega no final do Salmo com a convicção de que a presença de Deus lhe era suficiente e que os ímpios pereceriam ante à ira de Deus.

                Mas como alcançar esse nível de fé em Deus e em Cristo que nos ajude a passar pelas aflições sem as dúvidas que tanto nos deixam enfraquecidos? Pedro dá a orientação de que a preciosa fé precisa ser fortalecida. Como se dá isso?

                À partir do verso 5, Pedro começa a ensinar que há qualidades que precisam ser acrescentadas à fé para que ela seja fortalecida. Observe que as qualidades são crescentes, ou seja, uma puxa a outra. Fiz uma anotação das palavras gregas usadas por Pedro no texto, ele começa dizendo para que acrescentemos à nossa Fé, a VIRTUDE, do grego,  arete, que significa literalmente uma conduta virtuosa de pensamento, sentimento e ação; ou seja, uma excelência moral, algo que mexe com o que somos como um todo. Ele diz ainda que precisamos acrescentar outra qualidade, que é o CONHECIMENTO, do grego, gnosis, uma palavra que descreve um conhecimento e entendimento profundo de alguma coisa, neste caso, da vida cristã. Ou seja, fé e razão estão juntas. O que fortalece a fé, inclui conhecer tudo a respeito dessa fé. Como nossa fé é em Cristo e na sua Palavra, conhecimento bíblico é importantíssimo para que nossa fé não se desfaleça. Pedro segue acrescentando outra qualidade, que é o DOMÍNIO PRÓPRIO, que vem do grego, egkrateia; uma palavra que fala de autocontrole sobre desejos, paixões e apetites sensuais. A fé do cristão é fortalecida por um conhecimento profundo de Deus e sua Palavra, mas também de si mesmo, a fim de que aquela pessoa que ama a Cristo, tenha condições de vencer tentações e mantenha sua vida em santidade, fugindo do pecado e controlando os desejos que poderiam nos conduzir a eles. Na prática, autocontrole é um homem ou uma mulher, por exemplo, conseguir estar próximo a alguém sem pensamentos e atitudes pecaminosas.

                Mas a lista não para. Ela é crescente. Pedro ainda manda acrescentar a PERSEVERANÇA. Esta palavra vem traduz a palavra grega hupomone, que trata da característica de quem não se desvia de seu propósito e da lealdade à sua fé, mesmo debaixo de grandes provações e sofrimentos. Somente quem crê em Jesus, está crescendo no conhecimento de sua pessoa e de seus ensinos por meio da Bíblia, e por meio deste conhecimento, busca manter vida pura e santa, consegue manter-se firme no seu propósito e missão, na sua lealdade a Cristo.  Quando isto acontece, o cristão alcança o propósito da PIEDADE. Esta é outra palavra que vem do grego, eusebeia, e significa reverência, respeito, fidelidade, religiosidade. Ou seja, a fé que me conduziu a conhecer mais de Cristo pela Bíblia e oração, que me orienta no controle de meus desejos e me dá base para fugir das tentações, que me mantém leal a Cristo, também me conduz a me fazer dedicado, reverente, a agir de forma respeitosa com as coisas que a Cristo se relacionam. E quando isto acontece, o resultado será a FRATERNIDADE, da palavra grega Philadelphia, que diz respeito ao amor que cristãos cultivam uns pelos outros como irmãos. Neste momento, Pedro diz que a fé fortalecida me faz amar a igreja, os irmãos, e a trabalhar para servir a Cristo, servindo meus irmãos na igreja local. E a desenvolver o AMOR verdadeiro e sacrificial, tradução da palavra grega agápe, um amor que se sacrifica pelo outro.

                Essas qualidades espirituais e morais acrescidas frequentemente à fé, vão fortalece-la. Isto é imprescindível para nossa sobrevivência em meio ao mundo pecaminoso, em meio à aparente prosperidade dos ímpios e em meio aos sofrimentos.

                Você tem acrescentado essas qualidades à sua fé, ou ainda continua nas dúvidas quando o sofrimento lhe cerca?

  • SUA FÉ DEVE SER FORTALECIDA PARA EVITAR A IMPRODUTIVIDADE.

8 Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos.

9 Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados.

                Quando falamos de improdutividade nos referimos à cristãos convertidos que não agem no crescimento do reino de Deus. Estão tão presos à sua própria e difícil situação que não conseguem olhar para o outro e perceber que, em boa parte das vezes, há situações piores que a que ele se encontra. Este olhar centrado em si mesmo, impede o serviço em função dos outros, porque sempre perguntamos porque alguém não está fazendo algo por mim?

                Mas veja que o alvo de uma fé fortalecida é, antes de tudo, ser produtivos. E no reino de Cristo, ser produtivo, inclui servir aos outros, ainda que os outros não me sirvam.

                Para Pedro (v.8), as qualidades que ele havia citado nos versos 5 a 7, deviam estar sendo desenvolvidas na vida de todo crente, e se isto acontecesse, essas qualidades impedem a improdutividade e inoperância. Como assim? Olhe as qualidades no texto novamente. Está claro que, se alguém recebeu de Deus a fé para crer em Cristo, e acrescentou à essa fé, virtudes morais, conhecimento bíblico, tanto racional quanto experiencial, que ainda aprendeu a se controlar diante das situações problemáticas e até diante das tentações, que por isso ficar firme, não desiste, mas persevera. Que vive uma vida dedicada a Deus, com leitura bíblica e oração, com práticas compatíveis com a fé e que ama sua igreja e portanto, gosta de servir, de cultuar, de estar junto, de compartilhar a fé, é claro que essa pessoa jamais será improdutiva.

                Quem conhece a Jesus assim, sabe que não pode deixar de falar de tudo que tem visto e ouvido sobre ele. Quem conhece a Cristo assim, é transformado. Produz. É terra boa que dá muito fruto. E a vara ligada à videira verdadeira. É a árvore plantada perto dos rios que as folhas não caem e sempre produzem frutos.

                Mas porque ainda existem crentes improdutivos? Pedro diz que são pessoas cegas. Se esqueceram de foram perdoados de seus pecados e que precisam agir por fé e em favor da fé. No verso 9, ele afirma que essas pessoas não enxergam longe, apenas perto. Não conseguem agir, porque não conseguem enxergar o futuro, a vida a longo prazo, não enxergam na perspectiva da eternidade. Estão presos com as coisas mais locais (só vê o que está perto), as suas crises e dores, sem entendimento que as aflições do tempo presente não se comparam ao que Deus tem preparado para nós.

                Meus irmãos, os primeiros leitores de Pedro estavam debaixo de sofrimento pesado, do risco da morte. Mas são desafiados a não olharem apenas para si, mas para os outros e para o futuro.

                Somente quando olhamos para Cristo e no que ele fez por nós na cruz, é que podemos reconhecer a necessidade de olhar para a eternidade. Ali na cruz, somos convidados a crer na eternidade, na garantia e certeza da salvação. Na esperança que não morre por último, pois já ressuscitou e é eterna.

Aplicações:

                Olhem para os versos 10 e 11. Eles são a aplicação desta passagem. Pedro começa o verso 10 com a palavra – “portanto”. Ele está concluindo o que disse. 10 Portanto, irmãos, empenhem-se ainda mais para consolidar o chamado e a eleição de vocês, pois se agirem dessa forma, jamais tropeçarão, 11 e assim vocês estarão ricamente providos quando entrarem no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

                O resumo é: você foi chamado, foi escolhido neste mundo para ser de Jesus, para crer nele, crer que ele morreu no seu lugar, para lhe dar perdão dos pecados. Crer que ele está vivo, pois ressuscitou para lhe garantir entrada no Reino eterno dele. Mas você precisa se empenhar ainda mais para confirmar, consolidar esse chamado e eleição.

                A fé que recebemos deve ser fortalecida com qualidades que impeçam nossa improdutividade e nos conduza à convicção de salvação.

admin