|Prega a Palavra

Esta ordem deve ser vivida por todos nós, servos de Jesus Cristo. Creiamos na Bíblia como única autoridade em questão de fé e conduta.

O Caso Kleber Lucas – O pecado e suas consequências.

O Caso Kleber Lucas – O pecado e suas consequências.

Fonte: Wikipédia

Nos últimos dias alguns sites de “fofoca gospel” tem noticiado o fim do 3º casamento de Kleber Lucas, cantor e pastor da Igreja Batista Soul, no Rio de Janeiro. A repercussão negativa dos fatos fez com que o cantor escrevesse uma carta pública para sua igreja, amigos, familiares e para quem quisesse ler. Na referida carta, o cantor pede desculpas e confessa que o caso extraconjugal não é novo. Ele teve encontro com uma fã após um show há cerca de três anos, e sobre este assunto relata ter sido disciplinado, confessou o pecado à esposa que o perdoou e pediu que não comentasse mais o assunto. Mas o casamento desandou e era mantido por aparência.

                Não quero me ater aos detalhes do fato, mas apenas à frase do cantor, na carta que foi divulgada no site “O buxixo gospel” (isso já merece um texto): “Por fim, termino dizendo que minha caminhada seguirá sendo pastor daqueles que me reconhecem como pastor, sendo cantor daqueles que me reconhecem como cantor e sendo um homem que tem sonhos, desejos e que não desistiu da vida, nem de Deus e nem da Igreja”, concluiu Kleber Lucas”.

                Kleber Lucas diz pedir perdão, mas não parece arrependido. Não demonstra na sua carta qualquer tentativa de reparação do dano moral causado a si mesmo, à sua esposa, família e igreja. Ele, em sua carta, (leia a íntegra no link ao final desse texto), parece se sentir injustiçado por que suas fotos foram retiradas do site da igreja, e parece ainda aguardar que a igreja o aceite como membro e pastor, sem qualquer ato disciplinar, como se o pecado cometido fosse algo corriqueiro, normal, comum.

                O caso desse referido pastor nos faz pensar o quanto nosso povo dito “evangélico” no Brasil está distanciado das verdades das Escrituras Sagradas. Kleber Lucas estava no seu 3º casamento e, ao que tudo indica, irá para o 4º em breve, suas atitudes revelam um homem com um coração preso ao pecado, que embora peça perdão, não demonstre fruto de arrependimento. Kleber é a marca dessa geração que relativiza valores morais bíblicos, desconsidera a Palavra de Deus e vive apenas da música e das emoções. Deve ser universalista em sua soteriologia, encara a vida cristã como movimento religioso, como mais uma religião em que ele diz o que quer, faz o que quer, canta o que quer, ainda que com aparência de piedade, mas, como já dizia o apóstolo Paulo, negando a eficácia dela.

                Biblicamente, temos a direção de que o Pastor deva ser marido de uma só mulher, conforme lemos em 1 Tm 3.2. Ainda que alguns afirmem que o texto se refira apenas à proibição de poligamia, o mesmo verso, insiste que o pastor/bispo deva ser irrepreensível. Ou seja, se algum líder é envolvido em adultério, em divórcio, em seu novo casamento é fruto destes pecados, está claro, que tal pessoa não é mais irrepreensível. Perdeu as qualificações para o ministério pastoral. Poderá ser membro de uma igreja, mas jamais deverá ser líder espiritual, pois não possui as qualificações.

                É lamentável que Kleber ainda entenda que possa continuar a ser pastor. É triste quando vemos o evangelho de Cristo ser alvo de escândalos diversos. Que a Palavra Santa de Deus seja ignorada, relativizada, distorcida para atender aos interesses particulares, ao invés de atender aos interesses de Deus, que é santo e que exige santidade de seus filhos/servos.

                Querido leitor, leia os textos de 1 Tm 3.1-13; Tito 1.5-9 e outros e veja que a liderança da igreja não pode ser formada por pessoas, cujos atos, trazem vergonha e tristeza à igreja, e que, por seus pecados, não possuem mais as qualificações bíblicas dos textos bíblicos citados a pouco.

                Se você é uma pessoa que deseja levar o evangelho a sério, procure uma igreja com liderança qualificada, onde a Bíblia é pregada de modo expositivo, claro, e vivida por sua liderança e seus membros.

                Pecar é uma possibilidade, mas permanecer no pecado é demonstrar que estamos fora da vontade de Deus.

                Que o Senhor nos conduza pelos caminhos de sua Palavra. Se pecarmos, temos advogado (1 João 2.1). Se confessarmos os nossos pecados, somos perdoados (1 João 1.9); mas se formos líderes, perdemos as qualificações para o exercício deste ministério.

                Por uma igreja saudável,

Joaquim José da Costa Dias

Pastor da Igreja Batista em Santa Cruz – Nova Friburgo – RJ

https://www.obuxixogospel.com.br/2019/06/cantor-kleber-lucas-assumi-traicao-e-conta-tudo-sobre-divorcio-e-choca-evangelicos/
admin