|Prega a Palavra

Esta ordem deve ser vivida por todos nós, servos de Jesus Cristo. Creiamos na Bíblia como única autoridade em questão de fé e conduta.

1 Pedro 5.5-11 As marcas da igreja de Cristo!

1 Pedro 5.5-11 As marcas da igreja de Cristo!

Em meio às lutas da vida, Cristo é a nossa esperança!

Tema específico: As marcas da igreja de Cristo!

Texto: 1 Pedro 5.5-11

 

INTRODUÇÃO:

Uma rã se perguntava como podia afastar-se do clima frio do inverno. Uns gansos lhe sugeriram que emigrasse com eles, mas o problema era que a rã não sabia voar.

“Deixem-me pensar – disse a rã – tenho um cérebro esplêndido”.

Logo pediu a dois gansos, que a ajudaram a apanhar um galho forte, cada um sustentando-o por uma extremidade. A rã pensava em segurar-se pela boca. A seu devido tempo, os gansos e a rã começaram sua travessia e em pouco tempo passaram por uma pequena aldeia, e os habitantes dali saíram para ver o inusitado espetáculo.

Lá da aldeia, alguém perguntou: “De quem foi tão brilhante idéia?”

A rã exclamou: “FUI EU”! Mas, no momento que abriu a boca, a rã se soltou do galho, caiu e morreu.

Volte seus olhos, por favor, para o texto de nossa reflexão. Vamos ler:

 

5 Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, porque “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes“.

6 Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.

7 Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.

8 Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.

9 Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.

10 O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces.

11 A ele seja o poder para todo o sempre. Amém.

 

Observem que as partes grifadas do texto estão todas destacando algumas marcas importantes que devem existir na igreja – Submissão, humildade e dependência de Deus.

Vamos pensar então em nossa grande ideia:

 

GRANDE IDEIA: A igreja, cuja esperança é Cristo, deve ser submissa, humilde e dependente de Deus visando glorifica-lo.

 

Vejam que em toda esta carta, Pedro está ciente de que seus primeiros leitores estão sofrendo e muito por causa do evangelho. Mas isto não é motivo para faltar submissão, humildade e dependência de Deus. Afinal, a igreja não é um povo poderoso, a igreja é um povo que pertence a um Deus poderoso. O que fazemos não é glória nossa, mas é do Senhor.

Assim, depois de, nos versos inicias, Pedro aconselhar aos líderes da igreja. Agora ele aconselha às ovelhas, aos liderados, destacando a juventude.

Quais são os conselhos que ele dá e que se tornam marcas indeléveis da igreja de Jesus neste mundo? Quero destacar 3 conselhos:

 

  1. SEJAM SUBMISSOS:

5 Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, porque “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”.

6 Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.

Porque ele começa com os jovens? Aqui a palavra jovem pode não se referir à idade, mas ao tempo na fé, ou ao nível de maturidade espiritual em contraste com os anciãos ou aos crentes maduros e os que lideravam à igreja.

Algumas versões traduzem o início do verso 5 como: Sujeitem-se aos líderes. Se voltarmos nossa atenção para o que foi dito no início do capítulo 5, podemos entender que se trata de submissão a líderes que se esforçam para serem exemplares para igreja, vivendo em humildade e obediência à Palavra. De maneira que não se trata de uma obediência cega, mas de submissão resultado da observação do exemplo de outros.

                O verso 5 também nos manda ser humildes. E o texto continua afirmando que a humildade deve ser mútua. Sejam humildes uns para com os outros (v.5b). Humildade é uma marca importante da igreja de Jesus. Algumas versões mais literais traduzem o verso 5 mandando vestir-se de humildade. No original a ideia é a de que a humildade fosse amarrada na cintura, pois havia um avental típico usado pelos escravos ao redor da cintura, que o distinguia das pessoas livres. Essa ideia mostra que na igreja de Jesus somos todos igualmente escravos de Cristo. Só temos um Senhor e este não é o irmão que lidera; não é o pastor, não é aquele que mais contribui financeiramente para a igreja, este Senhor é Cristo. Mas, qual o motivo para sermos humildes em nossa relação uns com os outros? Pedro dá a resposta, afirmando que Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes. Então há outra dimensão da nossa humildade que merece destaque:

Sejam humildes para com Deus (v.6) Leia novamente o verso 6: “Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido. O que Pedro que ensinar com essa frase? Volte ao final do verso 5. Deus se opõe aos soberbos. A soberba será sempre um contraponto, será sempre um posicionamento de hostilidade à autoridade de outrem, neste caso, à autoridade de Deus. E os soberbos terão a oposição de Deus. Será que você conseguiria sobreviver à oposição feita por Deus? Claro que não! Portanto, o conselho de Pedro é humilhe-se diante de Deus! Na sua vida cristã, nas suas ações servindo à igreja, é Deus quem deve lhe dar reconhecimento. Meus irmãos, esse é um conselho muito sério! A nós, na igreja, no exercício do ministério, no cumprimento de alguma atividade, a glória é de Deus, pois é ele quem faz tudo por meio de nós.

Ser exaltado por Deus não significa ser alguém de destaque. Mas que Deus lhe dará o necessário, o livramento, ou mesmo a concretização da salvação quando Cristo voltar.

Outro conselho à Igreja é:

 

  1. LIVREM-SE DA ANSIEDADE:

7 Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.

Imagine um crente sofrendo perseguição no trabalho, na escola, na vizinhança ou mesmo na família, apenas porque ama a Cristo e quer viver em obediência ao Senhor. Xingamentos, opressão, zombaria, situações que te levem a agir de dois modos: ou começa a agir de forma soberba e a humilhar os outros; ou começa a sentir menos, a sentir-se vitima de tudo e de todos, sem forças para tocar a vida, para enfrentar os problemas. O que você deseja não se realiza. O que faz de bom não é reconhecido. A ansiedade toma conta. Pedro sabia do que estava falando.

As épocas são diferentes, mas o que a igreja do passado sofria, não parece ser tão diferente do que a igreja do presente sofre. A palavra ansiedade no grego traz a ideia de ser atraído para várias direções e por isso ficar distraído ou indeciso. Noutras palavras, são tantas as situações que não sei o que fazer. Mas Deus é misericordioso e gracioso conosco. E ele nos dá recursos para vencer a ansiedade. E o conselho bíblico aqui é: lance a ansiedade sobre Deus.

A ideia de lançar é a de realizar um ato único. É a de dependência total de Deus. É de fato reconhecer que Ele e somente Ele é capaz de lidar com aquilo que está nos debilitando. A ansiedade que nos paralisa é uma demonstração de que estamos perdendo a confiança e a segurança em Deus. De certa forma, a ansiedade é pecado, pois coloca sobre nós a dúvida, a incredulidade, e traz sobre nós todo o peso das preocupações, o que evidencia nossa falta de fé. Como revolver isso? Lance a ansiedade sobre Deus. Derrame-se sobre ele de novo, com fé e humilde esperança. Jamais se esqueça, disse Pedro, Deus tem cuidado de vocês. Em Hebreus 13.5 “Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei”.

O último conselho é:

 

  1. Controlem-se e estejam alertas!

8 Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.

9 Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.

10 O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces.

11 A ele seja o poder para todo o sempre. Amém.

 

Após convidar os crentes a agirem por fé diante das lutas. A lançarem a ansiedade sobre Deus, crendo que cuida de nós, Pedro faz uma advertência. Sejam sóbrios e vigiem. Noutras palavras. Controlem-se e estejam alertas! Talvez você diga: ok, Pedro! Eu entendi que não preciso ficar ansioso, desorientado, pois Deus cuida de mim. Mas o que você quer me dizer com me controlar e ficar alerta?

O sofrimento da igreja tende a ser visto apenas como questões físicas (enfermidades). As vezes não conseguimos enxergar que parte do que sofremos pode ter duas razões: nosso pecado, e neste caso, Deus estará nos disciplinando e o sofrimento é resultado disso. Ou a ação do Diabo contra nós. Meus irmãos, Satanás é uma realidade. E ele deseja destruir você. Ser sóbrio ou ser autocontrolado é submeter sua vida ao controle do Espírito Santo e ter condições de olhar o que está acontecendo com sabedoria, sem descontrole emocional. Diante da realidade do Diabo, não adiante ter medo. Não adiante se descontrolar. É preciso ter a cabeça no lugar. Ficar alerta. Já que o diabo é simbolizado aqui como um leão, animal feroz, buscando a oportunidade de devorar a sua presa. Você tem que estar vigilante. Contra uma fera não se pode agir de forma desapercebida. É preciso ser cuidadoso. Observar tudo e todos. Tomar cuidado com o que faz e por onde anda.

Mas Deus é gracioso conosco. E Pedro afirma que o diabo pode ser resistido (v.8) de duas formas: a primeira é permanecendo firmes na fé. Deus já nos deu uma armadura para lutarmos e derrotarmos o diabo. Efésios 6.11 a 18 temos todos os recursos para vencer o diabo. Jesus nos ensinou também a orar pedindo que Deus nos livre do mal (Mt 6.13).  Também em Ap 12.11 temos a garantia de que o diabo é derrotado pelo sangue do cordeiro. Temos então garantia de vitória contra o diabo, mas não podemos deixar de manter o controle e estar atentos. Tiago 4.7 nos lembra de forma semelhante. Submetam-se a Deus, resistam ao diabo e ele fugirá de vocês.

Outro modo de resistir nessa batalha contra o diabo sem perder o controle é nos consolando-se pela experiência de outros. Pedro chama a atenção de que a ação do diabo e o sofrimento não é algo só nosso. Nossos irmãos sofrem no mundo todo. Você não é o único nesta luta. Mas as vitórias de outros, são também provas do cuidado de Deus e da renovação de nossa esperança.

Assim, Pedro nos ensina que devemos depender do Deus da graça, pois aos que Deus chamou para a glória eterna em Cristo Jesus, ele mesmo: restaura; confirma; renova as forças e dá firmeza espiritual.

                Mas lembremos de algo importante. Deus faz tudo isso em nosso favor, para que em tudo ele seja glorificado. A Ele seja o poder para todo o sempre. Amém. Noutras palavras, o poder é dele. Deus está no controle. Apenas confie.

 

CONCLUSÃO:

 

A igreja, cuja esperança é Cristo, deve ser submissa, humilde e dependente de Deus visando glorifica-lo.

Sejam submissos, livrem-se da ansiedade, controlem-se e estejam alertas. Há sofrimento. Há dor. Há ação do diabo contra nós. Mas o poder está nãos mãos de Deus. Ele governa soberanamente. Ele está no controle.

Por meio de Jesus Cristo, temos acesso a Deus. Pelo sangue de Cristo o diabo está derrotado. Como disse Paulo, porque por ele, por meio dele e para ele são todas as coisas. Glória, pois, a ele eternamente. Amém.

 

admin