1 Pedro 2.11,12 – SUSPEITOS INOCENTES

Exposição Bíblica em 1 Pedro

Tema Geral: Em meio às lutas da vida, Cristo é a nossa esperança!

Tema Específico: Suspeitos Inocentes!

 

1 Pedro 2.11,12 (NVT)

11 +Amados, eu os advirto, como peregrinos e estrangeiros que são, a manter distância dos desejos carnais que lutam contra a alma.

12 +Procurem viver de maneira exemplar entre os que não creem. Assim, mesmo que eles os acusem de praticar o mal, verão seu comportamento correto e darão glória a Deus quando ele julgar o mundo.

11 ​Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, Rm 13:14; Gl 5:16;

12 ​mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.

 

Grande Ideia: Conscientes de nossa posição em Cristo, devemos lutar contra o pecado e manter uma vida santa visando a glória de Deus.

 

INTRODUÇÃO:

 

                Quem acompanha os relatos da corrupção do Brasil pelos jornais fica indignado com a postura de alguns, quando as provas estão sendo colocadas na mesa, mas eles ficam insistindo na sua inocência.

O ex-presidente Lula, afirmou numa entrevista: “Se tem uma coisa que eu me orgulho neste país, e não baixo a cabeça pra ninguém; é que, não tem, neste país, uma viva alma, mais honesta do que eu. Nem dentro da polícia federal, nem dentro do ministério público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica, nem dentro do sindicato, nem no meio de vocês. Pode ter igual. Mais, eu duvido”.

Lula já foi condenado em duas instâncias, por apenas um de seus crimes, que está relacionado ao triplex na praia de Guarujá em SP. Ou seja, as acusações contra ele foram entendidas pela justiça, como verdadeiras.

No versos que lemos em 1 Pedro 2.11,12; o apóstolo observa que o crente pode até ser acusado de algo ruim, mas as acusações contra os crentes precisam ser vistas como falsas, e serem comprovadas pelas sua maneira de viver e seu comportamento.

Assim, nestes dois versos, somos desafiados a termos uma vida coerente com o que nossa posição em Cristo. Há 3 considerações que você precisa fazer na sua vida:

 

  1. CONSIDERAR SUA POSIÇÃO EM CRISTO.

11 +Amados, eu os advirto, como peregrinos e estrangeiros que são, a manter distância dos desejos carnais que lutam contra a alma.

11 ​Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, Rm 13:14; Gl 5:16;

 

Pedro lembra seus leitores cristãos que eles não são deste mundo. Mas como assim? Como não sou deste mundo? Pedro chama os cristãos de peregrinos e estrangeiros, o que ele quer dizer com isso? Se voltarmos nossos olhos para os versos 9 e 10, que meditamos na semana passada, vamos nos lembrar que Deus, de todas as nações, de toda tribo, língua, nação, está fazendo um novo povo, uma nova raça, uma nova nação. Nos tornamos uma nação santa, o povo adquirido, o sacerdócio real, um povo de propriedade exclusiva de Deus.

Estas passagens nos ensina que estamos nos preparando para morar no céu, onde está a nossa pátria. E nossa vida neste mundo equivale a condição de um gringo, de um estrangeiro, que vive num país, mas que mantém a sua nacionalidade original. Paulo fala desta mesma maneira em Filipenses 3.20, quando afirma que a nossa cidadania está nos céus. Então, estamos no mundo, mas como Jesus, não pertencemos mais a este mundo. O que pensamos e fazemos não pode se conformar com os padrões deste mundo.

Pedro chama os irmãos de “amados”. Somos amados por Deus e devemos amar uns aos outros. A Advertência do apostolo não é feita de qualquer maneira, é feita por alguém que deseja o bem dos irmãos em Cristo. Pedro está apelando aos irmãos. Exortar, na Bíblia, é uma palavra que significa, chamar para o lado, para junto de si. É um ato típico de aconselhar aqueles a quem amamos, mas exigindo uma postura nova, diferenciada da anterior.

Enfim, porque você não pode amar o mundo? Ou fazer as mesmas coisas que este mundo pecador faz? Porque em Cristo, você deixou este mundo e alcançou a cidadania celestial. Sua natureza agora é a de Cristo, pois nele, você nasceu de novo. Seus costumes e práticas agora devem ser típicas e moldadas pelo lugar de onde você nasceu novamente, o céu, a presença de Deus.

Tudo começa com minha consciência de que minha vida com Cristo me colocou numa posição diferente deste mundo, mas para quê? Vamos então para a segunda consideração a fazer:

 

  1. CONSIDERAR O PECADO COMO ALGO A QUE DEVEMOS COMBATER.

11 +Amados, eu os advirto, como peregrinos e estrangeiros que são, a manter distância dos desejos carnais que lutam contra a alma.

11 Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, Rm 13:14; Gl 5:16;

O conselho de Pedro é – manter distância dos desejos carnais que lutam contra a alma. Nas versões mais antigas, em vez de desejo, encontramos a palavra concupiscência. Em um dicionário, encontramos a ideia de forte desejo por duas áreas: bens materiais e apetite sexual, luxúria.

Pedro não é o primeiro apóstolo a apelar aos cristãos que cuidem de sua vida moral diante das pessoas deste mundo. Sempre que Paulo apela aos crentes sobre santidade na vida, ele inclui pureza sexual. Em Colossenses 3.5, Paulo afirmou: “Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência e a avareza, que é idolatria; 6 pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência”; ainda em Efésios 5.3, Paulo afirmou: “3 Mas a prostituição e toda impureza ou avareza nem ainda se nomeiem entre vós, como convém a santos”. E Paulo ainda deixou claro que essa imoralidade sexual é típica de pessoas incrédulas, mas não é cabível para nós, os que cremos em Cristo, veja 1 Tessalonicenses 4.4,5 “4 que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra, 5 não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus”.

Voltando ao nosso texto em 1 Pedro 2.11, somos alertados e desafiados a manter distância dos desejos carnais. Meus irmãos, no capítulo 7 de Romanos, Paulo declara que vivemos uma luta diária contra o pecado na nossa vida. Por outro lado, ele nos lembra de duas coisas: Estamos debaixo da graça, o que não é uma carta branca para pecar, é apenas um consolo para que saibamos que, se o nosso coração se dispõe a lutar contra o pecado, temos paz com Deus em Cristo. E, Rm 8.1. Não há condenação para quem está em Cristo.  Valendo lembrar que uma marca de quem está em Cristo será lutar para fazer morrer os desejos pecaminosos em nossa vida.

Portanto, se o pecado é algo comum na sua vida, você precisa crer em Cristo como seu salvador e obedecê-lo como seu Senhor.

Como seria essa nossa luta contra os desejos pecaminosos na prática?

  1. Se você se sente tentado a enganar pessoas nos negócios, tomar medidas para ser honesto, rejeitando o pecado.
  2. Se amigos, internet, a Televisão ou outra coisa tende a conduzir você para a imoralidade sexual, é preciso fugir destas coisas e combater contra elas.
  3. Se ficar rico é algo que domina sua mente, mais do que servir a Cristo, você se tornou um idólatra. É preciso se arrepender desse pecado e converter-se a Cristo. Ezequiel 14.3, Deus afirma: “3 Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos no seu coração e o tropeço da sua maldade puseram diante da sua face; devo eu de alguma maneira ser interrogado por eles?” Deus não conversa com idólatras. É preciso arrependimento.

 

Pedro afirma que esses desejam lutam contra nossa alma. A palavra original dá uma ideia de guerra e não de uma batalha. Esses desejos estarão continuamente na sua frente, o que exigirá uma postura de guerra contínua contra eles da sua parte. Não haverá tréguas contra o pecado até que morramos!

Mas, porque precisamos combater estes desejos em nosso coração? Qual a nossa motivação? Pedro nos convida a fazer uma 3 consideração:

 

  1. CONSIDERAR MANTER A VIDA SANTA PARA GLÓRIA DE DEUS.

12 +Procurem viver de maneira exemplar entre os que não creem. Assim, mesmo que eles os acusem de praticar o mal, verão seu comportamento correto e darão glória a Deus quando ele julgar o mundo.

12 mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, naquilo que

falam contra vós outros como de malfeitores, observando-vos em vossas boas obras,

glorifiquem a Deus no dia da visitação.

 

Há alguns pontos para serem destacados neste verso 12. Pedro nos apresenta duas motivações para que você tenha uma vida pura, santa, irrepreensível – os que não creem e a glória de Deus!

Meus irmãos, Paulo afirma que a razão da nossa existência é a glória de Deus e que fomos salvos para sermos parecidos com Jesus em nossa vida neste mundo. Se este é o alvo, devemos nos lembrar da grande comissão dada por Jesus que nos incluiu a todos. Jesus nos mandou ir e fazer discípulos de todas as nações em Mateus 28.19,20.

Temos essa missão de pregar. Temos a missão de ajudar pessoas a conhecerem a Cristo e a serem transformadas pela Palavra de Deus. Mas como fazer isso se minha vida é um mal exemplo? Se quero conduzir uma pessoa para Jesus tenho que me lembrar que preciso provar com minha vida que Cristo realmente transforma a vida dela, como transformou a minha.

Vejam o que Pedro está dizendo no verso 12. Ele está afirmando que os não crentes falam mal de nós. Eles nos acusam de praticar o mal, de cometer pecados que condenamos neles. Quantas pessoas a gente vai falar de Jesus que nos dizem isso – eu não vou pra sua igreja porque lá tem um monte de gente pecando. E o pior é que isso é verdade em muitas vidas!

Gente que dá calote em negócios; gente que só quer levar vantagens em tudo, mesmo que isso prejudique outros; gente tão cega no dinheiro que abre mão da honestidade, da sinceridade, da igreja e de Cristo no final. Gente cometendo pecados sexuais. Gente que é pão duro e não se dispõe a ajudar outras pessoas. Gente que continua mentindo. Gente que faz fofoca e maledicência. Gente que não perdoa. Gente que fora do culto parece não ser crente. Gente trazendo vergonha ao evangelho. Gente que entristece o coração de Deus, porque fazem estas coisas, mas não buscam arrependimento nem mudança. E o mundo fala mal. E esse mal testemunho atrapalha a conversão de muitos e traz a condenação e ira de Deus.

Mas Pedro diz, eles falarão mal de você de qualquer jeito. A questão é: você não pode permitir que eles tenham razão quando falarem mal.

Por isso seu comportamento tem que ser exemplar.

Warren W. Wierbe no seu comentário sobre 1 Pedro registra a seguinte história: “No verão de 1805, um grupo de chefes e de guerreiros indígenas reuniu-se em Buffalo Creek, Nova Iorque, para ouvir uma apresentação da mensagem cristã levada por um certo senhor Cram, da sociedade missionária de Boston. Depois do sermão, a primeira reação veio de um dos principais chefes, chamado Jaqueta Vermelha. Dentre outras coisas, ele disse: – Irmão, você afirma que existe somente uma forma de adorar e de servir ao Grande Espírito. Se existe somente uma religião, por que vocês, homens brancos, discordam tanto a respeito dela? Por que não há um consenso, uma vez que todos podem ler o Livro? – Irmão, ficamos sabendo que você está pregando aos homens brancos desta região. Eles são nossos vizinhos e nós os conhecemos. Vamos esperar um pouco para ver que efeito essa pregação terá sobre eles. Se observarmos que os tornará bons, honestos e menos predispostos a tentar enganar os índios, voltaremos a considerar o que você acabou de nos propor”.

O que as pessoas da comunidade falam mal de você é verdade ou mentira? Tomara que ao invés de ser um suspeito e depois descobrirmos que você era culpado de tudo que disseram, você seja um suspeito inocente e o resultado seja, que as acusações caiam por terra e o seu testemunho conduza seus vizinhos a Cristo.

O alvo é ser igual a Cristo, tenho comportamento adequado à sua condição de filho de Deus, cidadão do céu. E aí, no dia que Deus visitar essa gente, duas coisas poderá acontecer. Ou se arrependerão porque viram em você que Cristo mudou sua vida e se converterão; ou serão destruídos em seus pecados por falta de arrependimento.

 

CONCLUSÃO:

Faças estas considerações hoje. Considere sua posição em Cristo, o que ele te tornou para Deus, como filho e cidadão do céu. Considere o pecado algo a ser combatido e não vivido; e considere manter a vida santa, conduzindo pessoas a Cristo e ajudando-as a, olhando para você, glorificarem a Deus.

Deus nos abençoe.

 

2 comentário em “1 Pedro 2.11,12 – SUSPEITOS INOCENTES

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *