Malaquias 1.6-14 – RELIGIOSIDADE – NOSSO CULTO SOB PERIGO!

 

Texto: Malaquias 1.6-14

6 “O filho honra seu pai, e o servo o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou senhor, onde está o temor que me devem? “, pergunta o Senhor dos Exércitos a vocês, sacerdotes. “São vocês que desprezam o meu nome! ” “Mas vocês perguntam: ‘De que maneira temos desprezado o teu nome? ’

7 “Trazendo comida impura ao meu altar! “E mesmo assim ainda perguntam: ‘De que maneira te desonramos? ’ “Ao dizerem que a mesa do Senhor é desprezível.

8 “Na hora de trazerem animais cegos para sacrificar, vocês não vêem mal algum. Na hora de trazerem animais aleijados e doentes como oferta, também não vêem mal algum. Tentem oferecê-los de presente ao governador! Será que ele se agradará de vocês? Será que os atenderá? “, pergunta o Senhor dos Exércitos.

9 “E agora, sacerdotes, tentem apaziguar a Deus para que tenha compaixão de nós! Será que com esse tipo de oferta ele os atenderá? “, pergunta o Senhor dos Exércitos.

10 “Ah, se um de vocês fechasse as portas do templo. Assim ao menos não acenderiam o fogo do meu altar inutilmente. Não tenho prazer em vocês”, diz o Senhor dos Exércitos, “e não aceitarei as suas ofertas.

11 Pois do oriente ao ocidente grande é o meu nome entre as nações. Em toda parte incenso e ofertas puras são trazidos ao meu nome, porque grande é o meu nome entre as nações”, diz o Senhor dos Exércitos.

12 “Mas vocês o profanam ao dizerem que a mesa do Senhor é imunda e que a sua comida é desprezível.

13 E ainda dizem: ‘Que canseira! ’ e riem dela com desprezo”, diz o Senhor dos Exércitos. “Quando vocês trazem animais roubados, aleijados e doentes e os oferecem em sacrifício, deveria eu aceitá-los de suas mãos? “, pergunta o Senhor.

14 “Maldito seja o enganador que, tendo no rebanho um macho sem defeito, promete oferecê-lo e depois sacrifica um animal defeituoso”, diz o Senhor dos Exércitos; “pois eu sou um grande rei, e o meu nome é temido entre as nações. “

GRANDE IDEIA: Religiosidade prejudica a adoração e traz condenação.

INTRODUÇÃO:

 

                Sempre que eu lia no Velho Testamento o livramento de Israel das mãos do Faraó no Egito, me chamava atenção as Palavras que Deus ordenava a Moisés e Arão que dissessem ao Faraó. Em todos os momentos eles diziam mais ou menos assim: Faraó, deixa ir o meu povo para que me sirva. Esta expressão “que me sirva” pode ser entendida como: “para que me preste culto, ou, para que me adore”.

                Gn 1.1 nos afirma que antes de todas as coisas criadas existia apenas Deus. E o alvo final de toda criação e, principalmente do ser humano, é a glorificação de Deus. Adorar ao Senhor é a nossa missão. Isso inclui uma vida que agrade a Deus em tudo.

                Na Bíblia sempre somos convidados à adorar ao Senhor em um culto público com os demais irmãos. Como já dizia o salmista: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!”.

                No entanto, nos tempos de Malaquias, as coisas desandaram. O povo já não tinha mais interesse no culto. Eles cumpriam os rituais. Eles até cumpriam as regras, mas faziam apenas por fazer. Estavam afundando cada dia mais nos seus próprios pecados e no distanciamento de Deus. Até iam ao templo de vez em quando e ofereciam seus animais em sacrifício a Deus, mas o coração estava longe.

                Resultado, eram religiosos, mas não tinham relacionamento com Deus. Nesta porção que lemos hoje, temos Deus advertindo o povo sobre os perigos que os levavam à religiosidade, a um culto morto, falso, inútil.

  1. 1.LIDERANÇA SEM COMPROMISSO COM DEUS E SUA PALAVRA

6 “O filho honra seu pai, e o servo o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou senhor, onde está o temor que me devem? “, pergunta o Senhor dos Exércitos a vocês, sacerdotes. “São vocês que desprezam o meu nome! ” “Mas vocês perguntam: ‘De que maneira temos desprezado o teu nome? ’

7 “Trazendo comida impura ao meu altar! “E mesmo assim ainda perguntam: ‘De que maneira te desonramos? ’ “Ao dizerem que a mesa do Senhor é desprezível.

                Malaquias, no verso 6, relata as acusações feitas por Deus à liderança. Na escala mais simples da hierarquia humana, onde um filho ou um escravo tem a obrigação de agir visando honrar o seu pai ou seu patrão (senhor). Deus acusa seus sacerdotes de não honrá-lo. A acusação é grave. Eles agiam de forma a desprezar o nome do Senhor.

                Embora todo o trabalho dos sacerdotes fosse feito para o Senhor e em nome dele. Deus não está satisfeito, pois eles agiam de forma rotineira, mecânica, sem qualquer prazer em servir ao Senhor.

                No verso 7, Deus afirma que eles se apresentavam no altar do Senhor com comida impura. Deus os acusa de afirmarem que a mesa do Senhor é desprezível. Ou seja, eles viviam a religiosidade no seu nível mais alto. Viviam a filosofia do “tanto faz”. Não se preocupavam com o que faziam para o Senhor. Sua condição diante de Deus era decadente. Eles estavam apenas cumprindo obrigação, mas não mostravam respeito, temor, nem mesmo amor ao Senhor e ao culto do Senhor. Não tinham compromisso com Deus e muito menos com sua palavra.

                Pastoreei numa cidade em que havia um encontro de jovens e adolescentes de toda a região todo mês, em um dos templos da cidade. Numa oportunidade, o culto foi em nossa igreja. Um grupo de coreografia ia se apresentar, mas o CD deles não rodava. Como eu conhecia a música, fui para o teclado e comecei a tocar. Uma moça da igreja conhecia a letra e fez o solo da música. As moças se apresentaram. Quando saíram do templo, reclamaram que não receberam nem um aplauso. Pergunto, a quem elas estavam cultuando? A Deus ou a si mesmas? Eles cumpriam ritual, mas seus corações estavam voltados para a fama, não para glorificar e honrar a Deus. Seus corações não estavam comprometidos com Deus e sua Palavra.

                Esta realidade está presente em nossa vida é algo que devemos ser vigilantes. Devemos tomar muito cuidado para não levarmos a vida de qualquer maneira.

                Os sacerdotes eram líderes do culto em Israel. Eles deviam conhecer as Escrituras e como deveria ser o culto. Mesmo assim, não davam a mínima para as orientações da Palavra de Deus. Eles desprezavam o culto e o nome do Senhor.

                Não podemos considerar que o culto é algo irrelevante. Não podemos ignorar o fato de que cultuar a Deus publicamente é uma ordem de Deus, e é a razão pela qual ainda estamos vivos. Celebrar o nome do Senhor, adorá-lo, honrá-lo, esta é a razão da nossa existência.

                Por outro lado, não podemos oferecer qualquer coisa para o Senhor no culto. Precisamos fazer tudo conforme a vontade de Deus e não a nossa. Precisamos nos comprometer com Deus e com sua palavra.

  1. 2.DESCULPAS DIVERSAS PARA JUSTIFICAR O PECADO.

6 “O filho honra seu pai, e o servo o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou senhor, onde está o temor que me devem? “, pergunta o Senhor dos Exércitos a vocês, sacerdotes. “São vocês que desprezam o meu nome! ” “Mas vocês perguntam: ‘De que maneira temos desprezado o teu nome? ’

7 “Trazendo comida impura ao meu altar! “E mesmo assim ainda perguntam: ‘De que maneira te desonramos? ’ “Ao dizerem que a mesa do Senhor é desprezível.

 

                Ainda nos versos iniciais, somos informados de que a liderança religiosa do povo está em pecado contra Deus, mas não se dá conta disso. Deus os acusa, mas eles não reconhecem a falha. Exigem que Deus lhes mostre o erro. Questionam a Palavra de Deus. Arrumam desculpas para justificar seu erro.

                A acusação é feita: Eles não honram a Deus como Pai, não respeitam a Deus como Senhor e profanam a mesa de Deus e mesmo assim, não percebem isso.

                Além disso, eles parecem não aceitar a repreensão. Estavam com seus olhos fechados e seus corações endurecidos. “De que maneira temos desprezado o seu nome?; De que maneira te desonramos?”. No passado, Caim ofereceu a Deus um culto indigno de Deus. Ele foi repreendido, mas em vez de mudar de vida, endureceu-se ainda mais. Caim ofereceu um culto a Deus sem observar os seus preceitos, ou seja, ofereceu um sacrifício incruento. Além disso, Caim ofereceu um culto a Deus com o coração cheio de ódio e inveja (1Jo 3.12). Caim ofereceu um culto a Deus mesmo maquinando e praticando o mal. Caim tentou esconder o seu pecado e livrar-se da sua conseqüência.

                Coré, Datã e Abirão foram mortos por oferecerem fogo estranho ao Senhor (Nm 16). Meus irmãos, ou o culto é bíblico ou ele é anátema e ofende a Deus. Culto não é show nem entretenimento para agradar a preferência das pessoas. Deus estabeleceu os princípios para o culto. Transgredir esses princípios é entrar num terreno perigoso.

                Ás vezes ouço pessoas falarem que estão na casa do Pai, e que na casa do pai a gente faz o que quiser. Só se seu pai for relapso, sem moral e sem compromisso com Cristo. Pois o Pai que temos, Deus, não aceita adoração de qualquer maneira. Ele é Pai, mas ele corrige! Ele ama, mas castiga seus filhos, visando torna-los pessoas melhores!

                Lembro-me de me pai repreendendo meu irmão mais velho, por ter levado um jornal popular em que a capa era uma mulher seminua. Meu pai disse: enquanto você morar nesta casa e eu for vivo, eu não quero ver este tipo de material por aqui. Foram suas palavras rasgando aquele exemplar de jornal e jogando no lixo.

                Queridos, nosso Pai celestial, espera temor, respeito, adoração santa. Não dá para inventar desculpas.

  1. 3.ADORADORES DE CORAÇÕES IMPUROS SÃO REJEITADOS.

8 “Na hora de trazerem animais cegos para sacrificar, vocês não vêem mal algum. Na hora de trazerem animais aleijados e doentes como oferta, também não vêem mal algum. Tentem oferecê-los de presente ao governador! Será que ele se agradará de vocês? Será que os atenderá? “, pergunta o Senhor dos Exércitos.

9 “E agora, sacerdotes, tentem apaziguar a Deus para que tenha compaixão de nós! Será que com esse tipo de oferta ele os atenderá? “, pergunta o Senhor dos Exércitos.

10 “Ah, se um de vocês fechasse as portas do templo. Assim ao menos não acenderiam o fogo do meu altar inutilmente. Não tenho prazer em vocês”, diz o Senhor dos Exércitos, “e não aceitarei as suas ofertas.

                Nas acusações que faz, Deus deixa claro que as práticas são pecaminosas na hora do culto, mas ninguém se importa. Não veem mal algum.

                O culto judaico exigia sacrifício de animais e derramamento de sangue. O cordeiro deveria ser macho de até um ano de idade e sem qualquer tipo de defeito. Mas eles estavam oferecendo qualquer coisa ao Senhor. Não cultuavam do jeito de Deus.

                A comparação é bem clara. Se alguém te oferece um animal doente e com defeito como presente você aceitaria sem reclamar? Isto não seria considerado uma falta de consideração para com você?

                Ironicamente, Deus diz, façam estas ofertas e orem a Deus para que os atenda. Será que ele atenderá com um culto ruim como esse?

                Irmãos, Deus está deixando bem claro que se não levamos o culto a sério, porque esperamos que Deus nos abençoe e nos ajude em tempos de dificuldade?

Se não somos capazes de dar a ele o nosso melhor, porque ele tem que nos dar o melhor dele?

                O verso 9 afirma que Deus não atende a quem não o leva a sério.

                É melhor fechar o templo! Deus está dizendo. Se você não vai cultuá-lo do jeito certo. Se sua vida não vai se santificada pela Bíblia. Se você não está disposto a dar ao culto a prioridade e a importância que Deus merece, é melhor não vir. No verso 10, descobrimos que Deus não receberá qualquer coisa. Ele não receberá culto mal feito. Adoração inútil, pecaminosa, voltada para sua alegria e não para a alegria de Deus.

  1. 4.GENTE CANSADA DE IGREJA.

11 Pois do oriente ao ocidente grande é o meu nome entre as nações. Em toda parte incenso e ofertas puras são trazidos ao meu nome, porque grande é o meu nome entre as nações”, diz o Senhor dos Exércitos.

12 “Mas vocês o profanam ao dizerem que a mesa do Senhor é imunda e que a sua comida é desprezível.

13 E ainda dizem: ‘Que canseira! ’ e riem dela com desprezo”, diz o Senhor dos Exércitos. “Quando vocês trazem animais roubados, aleijados e doentes e os oferecem em sacrifício, deveria eu aceitá-los de suas mãos? “, pergunta o Senhor.

14 “Maldito seja o enganador que, tendo no rebanho um macho sem defeito, promete oferecê-lo e depois sacrifica um animal defeituoso”, diz o Senhor dos Exércitos; “pois eu sou um grande rei, e o meu nome é temido entre as nações. “

                Nosso texto termina com Deus mostrando que fora do seu povo, as pessoas o reconheciam. Ele é o Deus grandioso e tremendo. Um grande rei. E, portanto, deve ser tratado à altura da sua condição de Deus, de rei, de Senhor.

                No entanto, as práticas da liderança e do povo era dizer que fazer algo para o Senhor era “canseira”. Consideravam o culto enfadonho. O jeito de Deus não lhes agradava. Zombavam do culto. Mentiam. Prometiam servir ao senhor, mas não o faziam do jeito bíblico.

                Meus irmãos, incorremos neste risco. Vivemos a era dos chamados desigrejados. Gente que achou que servia ao Senhor, mas que queria fazer isso à sua maneira e não à maneira de Deus. Como Deus não concorda com isso. Eles se cansam da igreja que estão. E até se cansam de Deus. Trocam as verdades bíblicas por verdades humanas. Trocam os valores divinos, pelos seus interesses particulares. Zombam dos que querem levar Deus a sério. Mentem, afirmando que amam ao Senhor, mas não dando ao culto, à igreja o mesmo valor que Deus dá.

                Trazem a rejeição e a condenação de Deus sobre suas vidas.

CONCLUSÃO:

                Religiosidade prejudica a adoração e traz condenação.

                Somente em Cristo temos condições de cultuar ao Senhor. Somente pela Palavra, cultuaremos de um jeito que agrade ao Senhor.

                Compromisso com Deus e sua Palavra, são as bases para um culto verdadeiro. Tomemos cuidado para não brincarmos de crentes, nem brincarmos de religião.

                Deus detesta religiosos. Deus detesta gente que diz amá-lo, mas não tem prazer em cultuá-lo e de estar com sua igreja. Deus rejeita culto falso.

                Cristo é nosso modelo. Precisamos dele para sermos salvos. Precisamos dele para uma vida que agrade ao Senhor. Deus nos abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *