|Prega a Palavra

Esta ordem deve ser vivida por todos nós, servos de Jesus Cristo. Creiamos na Bíblia como única autoridade em questão de fé e conduta.

Filipenses 4.6-7 A Solução de Deus para a ansiedade – parte 1

Filipenses 4.6-7 A Solução de Deus para a ansiedade – parte 1

Filipenses 4.6-9

6 Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.

7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.

8 Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.

9 Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o Deus da paz estará com vocês.

Grande Ideia: A solução de Deus para ansiedade exige correções na oração, no pensamento e nas ações.

INTRODUÇÃO:

                Conta-se que um doente de um hospital psiquiátrico permanecia com o ouvido encostado na parede. A enfermeira, um dia, perguntou-lhe:

– O que você está fazendo aí?

– Shihhhh! Faz Silêncio! – cochichou o doente, acenando para que a enfermeira também encostasse o ouvido na parede.

A enfermeira concordou e permaneceu ali durante uns minutos, prestando atenção: – Não estou ouvindo nada – disse ela.

– Eu também não” – replicou o doente com a testa franzida – É assim o dia inteiro!

“A preocupação é como a cadeira de balanço: mantém você ocupado, porém, não o leva a lugar algum.”

Queridos, segundo a organização mundial da saúde, cerca de 50% dos pacientes dos hospitais são vítimas da ansiedade. Pode ser considerada um dos grandes males do nosso tempo.

A palavra traduzida por ansiedade, segundo Warren Wiersbe, traz a ideia de “atraídos para direções diferentes”. “Nossas esperanças nos puxam para um lado, nossos medos para o outro, e a tensão torna-se insuportável. O sentido da palavra ansiedade é associado a angústia, que pode significar “estreiteza, aperto”.

Alguns sintomas físicos podem aparecer numa pessoa ansiosa, tais comos: dores de cabeça, no pescoço e nas costas e úlceras. Além disso, a preocupação afeta o raciocínio, a digestão e até mesmo a coordenação motora. A psicologia e psiquiatria chamarão isto de doença. Mas a Bíblia nos ensina que a ansiedade acontece quando nossos pensamentos (nossa mente) e nossos sentimentos (nosso coração) estão errados a respeito das circunstâncias, das pessoas ou das coisas. De certa forma, pode-se afirmar que a ansiedade é uma falta de confiança na proteção e no cuidado de Deus.

Mas isto não significa que simplesmente dizer: “pare de se preocupar” resolva a situação. A solução para a ansiedade é a segurança. Mas com ter segurança? Paulo afirma que no verso 7 que a paz de Deus, que excede todo entendimento guardará nossas emoções e pensamentos em Cristo Jesus.

Nossa segurança é Cristo.

Mas como você poderá vencer a ansiedade? Como alcançar essa segurança? Paulo nos ensina que há 3 áreas que precisam ser mudadas com a finalidade de vencermos a ansiedade: MUDAR A ORAÇÃO, MUDAR O PENSAMENTO E MUDAR AS ATITUDES. Hoje, por questões de tempos, vamos tratar apenas do primeiro assunto desse sermão: MUDAR SUA ORAÇÃO.

  1. 1.MUDE SUA ORAÇÃO.

6 Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.

7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.

                Paulo inicia o verso 6 afirmando que não devemos estar ansiosos com coisa alguma. Na sua versão talvez esteja não andem inquietos ou preocupados, que são palavras semelhantes aqui. Mas como sair da preocupação? O conselho imediato do apóstolo é orando. Mas é qualquer oração? É de qualquer jeito? Sim e não. Não há no texto Paulo afirmando ore por isto ou aquilo. Ele simplesmente diz: façam oração, súplicas e ação de graças. E com estes três elementos apresentem seus pedidos a Deus.

  1. Em sua oração adore a Deus.

                A palavra oração aqui é um termo genérico para oração. Esta palavra tem a conotação de reverência, devoção e adoração. Assim, Paulo nos aconselha a adorar a Deus em oração quando a ansiedade se aproximar. Adorar a Deus é tirar o foco da nossa atenção de nós mesmos e colocar esse foco em Deus.

Orar é entrar em comunhão com Deus. Aqui é necessário ter uma boa teologia, um bom conhecimento de quem é Deus. Saber que Ele é o criador e sustentador do universo, saber que Ele é onipotente, Ele faz o que está morto, ressuscitar. Ele é onisciente, ele sonda corações, sabe nossos pensamentos mais profundos. Ele está presente, perto de nós por causa da sua onipresença. Então, se Deus é quem ele diz ser em sua palavra, e ainda, por meio de Cristo, se tornou o nosso Pai, não há motivos para que fiquemos ansiosos, preocupados ou inquietos com coisa alguma.

Precisamos então, em nossa oração, adorá-lo. Reconhecer com nossas palavras a grandeza do Deus a que estamos nos aproximando para conversar.

Queridos, boa parte de nós temos feito orações apressadas. Oramos sem vontade. Precisamos mudar isso. Só em adorarmos a Deus já gastaríamos bons minutos em nossa oração.

Nossa ansiedade está relacionada a pouco tempo na presença de Deus em adoração. Por não orarmos adorando a Deus, nos esquecemos de quem ele é de verdade.

Quando penso da grandeza de Deus, a tendência é descansar em seu poder, na consciência que tudo está debaixo de seu controle. Ele é Deus.

Você tem adorado a Deus em suas orações? Tem investido num tempo em que você possa conversar com seu pai eterno, apenas para dizer o quanto você o ama pelo que ele é e não pelo que ele pode dar? Mas Paulo continua.

  1. 2.Em sua oração, faça seus pedidos a Deus.

                Paulo também fala de súplica. Ele afirma que podemos e devemos apresentar a Deus com toda a sinceridade de nosso coração as nossas necessidades e o nosso entendimento dos problemas que passamos por meio da oração.

Entendo que Paulo está afirmando que Deus está pronto a ouvir nossas orações e nosso clamor por socorro. Neste verso 6, a lógica de Paulo é que você pode apresentar a Deus suas preocupações, sua ansiedade, com sinceridade.

Penso que aqui se aplique a expressão: “abrir o coração” ou “se derramar” diante de Deus.

Precisamos conversar com Deus sobre tudo que nos preocupa. Coisas grandes e coisas pequenas. As vezes oramos pelas coisas grandes e nos esquecemos das pequenas, que podem se tornar grandes mais tarde se não forem tratadas pelo poder de Deus em nossas vidas. Só assim é possível vencer a ansiedade.

Este conselho de trocar nossas preocupações pela confiança na ação de Deus em nosso favor, também foi ensinado em outros textos bíblicos. O próprio Jesus afirmou em Mateus 7.7 que se pedirmos alguma coisa nos será dado. Tiago 4.2 também afirmou que “nada tendes, porque não pedis” E, ele afirma que as vezes pedimos e não recebemos, porque não pedimos do jeito certo, conforme a vontade de Deus. Em João 14.13 ele afirmou: “tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei”.

Ao invés de acumular preocupações, ansiedade, porque você não ora a Deus e confia nele? Seu problema é financeiro? Trabalhe e descanse no Senhor. O Salmos 127 nos afirma que até enquanto dormem, os amados de Deus são sustentados. O problema é de relacionamento? Ore a Deus. Peça a ele para mudar você ao invés de mudar o outro. Provérbios 16.7 afirma que “Quando os caminhos de um homem são agradáveis ao Senhor, ele faz que até os seus inimigos vivam em paz com ele. Muitas vezes nós somos o problema. Seu problema é doença? Ore a Deus. Dentro de sua vontade, até milagres ele poderá fazer. Abra seu coração diante de Deus. Gaste tempo em oração. Mas Paulo ainda fala mais.

  1. 3.Em sua oração, seja grato a Deus.

                Paulo também fala de gratidão na oração. Nestas palavras está implícita a orientação de olhar para traz e ver o que Deus já fez. Permitir que seu coração e mente se lembrem das coisas que ele já realizou poderosamente, na Bíblia, na história, na vida de outros e na sua própria vida no passado. E então, encher o seu coração de alegria, de esperança, de fé, de gratidão.

Em Atos 16 temos o relato do início do evangelho em Filipos, quando Paulo começou a pregar aos filipenses. Ele e Silas acabaram presos, depois de açoitados. Mas, mesmo em meio a dor, Paulo e Silas cantavam, agradecidos, em louvor a Deus, naquela prisão.

Irmãos, qual é o Pai que não gosta de ouvir um “muito obrigado” de seus filhos? Queridos, gratidão mantém portas abertas. A Bíblia registra que Jesus curou 10 leprosos e que apenas 1 voltou para agradecer (Lucas 7.11-19). Que triste! Será que ainda hoje apenas 10% de nós somos gratos a Deus pela sua ajuda? Será que a sua gratidão a Deus tem resultado em serviço na sua obra?

Trabalhei num hospital em Itaperuna durante 7 anos de minha vida. Um dia vi um médico entrar zangado com um pedinte na rua. O homem lhe pediu dinheiro para o almoço, e o médico disse: “lava o meu carro e eu te pagarei o almoço e o dia”. O homem havia respondido: “pode deixar, se não quer ajudar, não ajuda”. As vezes nos esquecemos de que Deus nos abençoa, mas precisamos agir em resposta à sua bondade. Seja grato, servindo ao Senhor por meio da igreja.

  1. 4.Em sua oração, tenha certeza da bênção.

                Por favor, olhe agora para o verso 7. Paulo está afirmando que quando você mudar sua oração para uma oração feita conforme a vontade de Deus, com adoração, petição e gratidão. Há uma bênção prometida para você, qual é a bênção? A paz de Deus. Sim, meus irmãos. Deus trata a nossa ansiedade. As preocupações dão lugar à paz que vem de Deus, quando oramos do jeito certo.

A oração acalma nosso coração preocupado. Como afirmamos, a ansiedade é um pensamento errado e um sentimento errado a respeito de tudo, por isso Paulo afirma que a paz de Deus vai guardar nossa mente e nosso coração em Cristo. Essa paz não tem como explicar. Ela ultrapassa nosso entendimento. Ela é um grande milagre de Deus. Ela é proveniente da fé e na confiança do fato de que Deus está no controle. Esta paz vem de Deus, não é humana.

Paulo fez uso de um termo militar quando afirmou que a paz “guarda” o nossa mente e nosso coração. Guardar aqui é o mesmo que colocar uma sentinela de plantão. Paulo está pensando na segurança que a igreja tem quando ora ao Senhor, trocando sua ansiedade, suas preocupações, pela convicção da segurança que temos em Cristo.

A ansiedade é uma inimiga, mas a paz de Deus é uma sentinela que nos protege e nos dá segurança.

               

CONCLUSÃO:

                A solução de Deus para ansiedade exige correções na oração, no pensamento e nas ações.

                Hoje falamos da correção na oração. Deve ser feita com adoração, com pedidos e com gratidão.

                Você não precisa temer a ansiedade. Você se livrará dela por meio da oração conforme a vontade de Deus. E a paz de Deus será sua segurança, seu consolo, seu conforto. Confie. Deus está no controle.

                Deus nos abençoe.

admin

3 Comentários

Wellinton Tiburcio da Silva Publicado em8:42 am - abril 28, 2019

Sobrenatural esse estudo todo mndo deveria ler

Elizabett Publicado em7:08 pm - junho 27, 2019

Obrigado pela explicação dessa palavra. Deus abençoe

Maria José de Oliveira matos Publicado em11:45 am - julho 11, 2019

Gostei muito, muitas palavras eram e são para mim. Deus muitas vezes fala comigo. Quero mas vc na minha presença.