Vivendo na luz de Jesus

Na sua opinião, para que uma pessoa seja considerada um bom cristão, qual deveria ser o seu modo de vida? Quais práticas seriam necessárias para qualificar uma pessoa como um verdadeiro crente?

            Ao longo de nossa história como membros de igrejas vamos criando algumas ideias sobre este assunto, tentando descobrir quem de fato é salvo e quem não é, quem de fato demonstra sua fé pelas suas ações e quem pelas suas ações já demonstra que só frequenta igreja, mas de verdade, não pertence a Cristo.

            O texto de hoje é, de certa forma, uma boa opção para leitura e auto avaliação. Cada um de nós, que se diz cristão, deveria ler e analisar sua própria vida à luz deste texto. É o texto de 1 João 1.6-9. Vamos ler?

6 Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade.

7 Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

8 Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.

9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

           

            Observe que no texto há algumas questões bem simples e fáceis de entender. É preto no branco, como diriam alguns. No verso 6 e 8, mostra a condição de pessoas cujas práticas colocam dúvidas sobre se de fato fazem parte do corpo de Cristo, da igreja. No 6, João destaca que pessoas podem até afirmar que tem comunhão com Jesus Cristo, mas se as atitudes de sua vida não foram transformadas, estes são mentirosos, não praticam a verdade, que em última análise, verdade aqui poderia ser entendida como Jesus, o que daria um entendimento de que pessoas que dizem ser de Cristo, mas mantem uma vida pecaminosa e tendo alegria de pecar, na verdade não possuem ainda Jesus Cristo em seus corações.

Ele continua esta ideia, no verso 8. Observe que os dois versos, o 6 e o 8 começam com a possibilidade de alguém fazer afirmações. No verso 8, alguém afirma que não tem pecado. João responde que esta pessoa não tem Cristo. Ela engana a si mesma com esta afirmação. Romanos 3.23 diz que “Todos pecaram”. Para que alguém viva ao lado de Jesus, é preciso se reconhecer pecador. Sem essa condição, não há busca pelo perdão de Deus. Pecadores que acreditam não estar em pecado, tendem a considerar que não precisam de Cristo. Neste ponto, fica evidente para mim, algo que sempre tenho falado a todos que encontro, que é o perigo de mudar conceitos bíblicos para adaptá-los à sociedade de hoje. Quando começamos achar que o que Deus chamou de pecado na Bíblia, já não é mais pecado hoje, continuamos na prática do erro.

            Nossa salvação é pela graça e não há qualquer mérito no homem que lhe ajude a ser salvo. No entanto, como João afirmou no verso 8. Afirmar que não existe pecado ou que você não é pecador, é prova de que a verdade, ou seja Cristo, ainda não está em você.

            Mas Deus é bom, gracioso e misericordioso. Por isto, para nós, aqueles que tem certeza de que estão em Cristo, existem os versos 7 e 9. No 7, João afirma que quem anda na luz, ou seja, o verdadeiro salvo, tem comunhão com a igreja de Jesus, e o sangue de Jesus o purifica de todo pecado. Para João, nesta passagem, uma prova cabal de que alguém está em Cristo é ter comunhão com sua igreja. Noutra oportunidade, falarei sobre a necessidade de estar em comunhão com a igreja, mas em resumo, a razão desta frase de João é porque a igreja é o corpo de Jesus Cristo. Se alguém não ama sua igreja, com ela não está unido, não se reúne, não mantém comunhão, suas práticas estão dizendo: Eu não estou ligado com Jesus. Não sou parte do seu corpo.

            Após dizer que o verdadeiro crente mantem comunhão com outros crentes em uma igreja biblicamente instituída, ele também afirma que o crente é pecador e que também pode cometer erros. Mas, neste caso, qual é a diferença básica entre o verdadeiro crente e o que está na igreja se enganando? A resposta é está na prática de vida. O verdadeiro crente, sabe que nasceu pecador, conheceu a Cristo pela fé, e entendeu que foi salvo unicamente pelas ações de Jesus, ou seja, pela graça. O verdadeiro crente vive a vida em comunhão com sua igreja, buscando um estilo e práticas de vida que lhe ajudem a combater o pecado e a fugir dele. Assim, quando um crente verdadeiro peca, isto será um acidente de percurso, não uma prática cotidiana. O pecado trará tristeza ao seu coração, e lhe conduzirá a ação do verso 9. Arrependimento e confissão. Sim, e o resultado será que Deus perdoará seus pecados e lhe purificará de toda injustiça, ajudando o verdadeiro crente a seguir sua jornada cristã.

            Diante do que foi exposto, quem é você nesta história? De que lado você está? Ama sua igreja? Está em comunhão com ela? O pecado é acidente ou prática constante de vida? Sente-se pecador e busca perdão, ou considera que você não pecou?

DESAFIO DE HOJE: Ore a Deus. Peça para que sonde seu coração e lhe mostre onde você tem falhado. Arrependa-se e busque o perdão. Deus é gracioso para nos perdoar. Mas precisamos mudar. E esta mudança é uma iniciativa sua. Você terá que escolher viver de acordo com a vontade de Deus. Ore pedindo o perdão do Senhor naquilo que ele lhe mostrar e deixe que seu Espírito Santo restaure suas forças. Assume o compromisso com a igreja e sirva ao Senhor por meio dela. Deus lhe dê um dia abençoado e que você se sinta perdoado hoje. Amém?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *