3 ações com 1 motivação

3 ações com 1 motivação

 

1 Pedro 3.11-12

11 aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcançá-la.

12 Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males.

 

                Acredito que tudo que fazemos na vida, fazemos em virtude de alguma motivação. Assim, se tenho um trabalho é porque sou motivado pelos desejos de suprir necessidades ou de ter algum objeto. Se assisto a um jogo de futebol, minha motivação é a diversão. Se me alimento, minha motivação é saciar a fome.

                Enfim, tudo fazemos por causa de uma motivação. Nosso texto nos apresenta 3 ações para uma só motivação. Vamos ver quais são:

                A primeira ação é “apartar-se do mal”. Pedro nos orienta a abandonar o que está errado, noutras palavras, somos instruídos a abandonar o pecado. Como saber se algo é pecado? Simples, toda vez que alguma ação da minha parte não glorifica a Deus, não edifica alguém ou não ajuda uma pessoa a ser salva por Jesus, provavelmente é pecado. Outra forma é perceber que se está tomando o lugar de Cristo na sua vida. Se sua alegria depende de algo que não seja Jesus, você está pecando. Como ensinou Paulo, em Cristo vivemos, nos movemos e existimos. Se vivemos, para o Senhor vivemos e se morremos, para o Senhor morremos, de modo que, quer vivendo ou morrendo somos do Senhor. Cristo é tudo!

                A segunda ação é praticar o que é bom. Simples, mas muito importante, é tomar a iniciativa de abandonar uma prática pecaminosa substituindo-a por uma prática biblicamente boa. Somente uma mudança bíblica se torna uma mudança definitiva. Ou seja, se antes eu me irritava por qualquer coisa e falava com alguém com raiva, eu agora falo e trato as pessoas com mansidão, por que aprendi que a mansidão é um fruto do Espírito segundo Gálatas 5.23. Se antes eu desejava o mal para alguém, agora oro por ele, já que aprendi em Romanos 12.14 que devo abençoar quem me persegue e jamais amaldiçoar tais pessoas. Para praticar o que é bom, você precisará conhecer a Bíblia que é o manual de Deus de como devemos agir para ser parecidos com Cristo. E depois de conhece-la, colocá-la em prática.

                A terceira ação é buscar a paz e se trabalhar para alcançá-la. A paz tem início com a nossa salvação em Cristo. Ele é a nossa paz. Uma vez que, de fato, tenho Cristo habitando em mim, tenho paz. Essa paz interior é passo inicial para que eu me torne promotor da paz. O que Pedro tem em mente é que eu trabalhe para estar em paz com as pessoas com que eu convivo, mesmo que alguns destes não estejam dispostos estar em paz comigo. Trabalhar pela paz, vai envolver um esforço para nos tornarmos parecidos com Jesus. Temos que tomar a decisão de amar até quem nos odeia. Fácil? Não! Claro que não! Impossível? Não. Também não! Por isso Pedro disse: empenhe-se, trabalhe duro para alcançar a paz. De qualquer forma, temos que seguir a orientação bíblica.

                Mas qual é a motivação para tudo isso? Pedro respondeu no verso 12. “Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males”. Deus nos observa! Você está ciente disso? Em favor dos que são justos (aqueles que são salvos por Jesus foram declarados assim), Deus vê o que fazemos (fugir do mal, fazer o que é bom e buscar a paz) e ouve nossas orações. Mas, aos que insistem no pecado, o rosto do Senhor está contra eles, ou seja, Deus está irado com estas pessoas.

                O que você escolhe? Pecar e ter a ira de Deus sobre você? Ou fazer as 3 ações sugeridas por Pedro – fugir do pecado, fazer o que é bom e trabalhar pela paz nos relacionamentos?

                Que Deus nos abençoe e nos ajude a fazer sempre a escolha certa. Um dia feliz para você!

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *