Colossenses 4.7-9 A Importância do Envolvimento da Igreja com seus missionários

 

A IMPORTÂNCIA DO ENVOLVIMENTO DA IGREJA COM SEUS MISSIONÁRIOS

 

 

 

 

 

COLOSSENSES 4.7-9                                                                                                                          

 

7 Tíquico, irmão amado, fiel ministro e conservo no Senhor, vos informará sobre a minha situação.

 

8 Eu o estou enviando para isso mesmo, para que saibais como estamos e para que ele conforte o vosso coração.

 

9 Onésimo, que é um de vós, irmão fiel e amado, irá também. Eles vos informarão de tudo o que acontece aqui.

 

 

 

Grande Ideia: A igreja em que Cristo é tudo está envolvida com seus missionários.

 

 

 

INTRODUÇÃO:

 

 

 

                No início do meu ministério numa pequena igreja ao sul do Estado do Tocantins em 1995, o Estado ainda estava sendo construído. Era um Estado novo com cerca de 10 anos de emancipação política. Ainda faltavam muitas coisas estruturais e uma destas coisas era a presença do telefone em nossas casas. Eu passei um ano e 2 meses na cidade de Almas, que dispunha uns poucos telefones. Eram apenas 2 orelhões em toda a cidade e uma central telefônica com telefonista, em que o interessado pagava pelo tempo que falava. Quando o sistema caía, ficamos sem comunicação com o resto do país. A única maneira era o uso das cartas. E como eu mandei cartas naquele período. Geralmente as cartas continham informações pessoais, como eu estava. As cartas demoravam cerca de 15 a 20 dias para chegar em seu destino final. Então, quando eu escrevia minhas cartas à minha família, eu avisava que se por acaso alguém estivesse para morrer, que por favor, me avisasse com pelo menos um mês de antecedência, para a carta chegar com a notícia.

 

                Paulo está numa época em que somente as cartas e a apresentação pessoal eram as opções de comunicação. Ainda não existiam os correios, portanto, alguém deveria levar as cartas pessoalmente. Paulo estava preso, tudo indica que em Roma, por causa da pregação do Evangelho. Ele era um missionário e fez, pelo menos, 3 grandes viagens missionárias pelo mundo de então. Naquele tempo, quando alguém era preso, este ficava com algemas nos braços e correntes dentro de uma cela. Esta é a cena que imagino para o apóstolo. Impossibilitado de escrever, ao que tudo indica, ele dita as cartas. Mas fez questão de assinar seu nome no final desta carta que estamos estudando. A situação de Paulo não era boa, e o que iria acontecer com ele traria grandes repercussões para igreja no futuro. Era hora de enviar notícias às igrejas. Era de hora de encorajar os irmãos a continuarem firmes na fé. Quanto ensino maravilhoso aprendemos nestes últimos meses estudando a Carta aos Colossenses! Mas me chama a atenção o fato de que notícias pessoais ficarem para o final da carta. O que para a maioria de nós seria algo a ser destacado no início, Paulo considerou que Cristo era maior e mais importante de ser anunciado do que sua própria vida. Quantas lições aprendemos com este apóstolo que nos ensina que Cristo é tudo! Cristo tem a prioridade em nossas vidas! Como disse João Batista, convém que ele cresça e eu diminua.

 

                Nestes 3 versículos que lemos, Paulo cita dois nomes: Tíquico e Onésimo, saber um pouco da vida destes homens nos ajudará a perceber que Paulo não trabalhava sozinho, mas em equipe. Esses homens são enviados à igreja de Colossenses para dar notícias de seu missionário, o apóstolo Paulo. As notícias não estão aqui, eles dariam quando chegassem ao seu destino. Mas a história de vida destes homens podem nos inspirar a alma a sermos crentes melhores, mais envolvidos com Cristo e com a pregação do evangelho pelo mundo. Quem são estes dois?

 

               

 

               

 

1.       TÍQUICO, AQUELE QUE SERVIU A CRISTO E AOS OUTROS (4.7,8).

 

7 Tíquico, irmão amado, fiel ministro e conservo no Senhor, vos informará sobre a minha situação.

 

8 Eu o estou enviando para isso mesmo, para que saibais como estamos e para que ele conforte o vosso coração.

 

                Na Bíblia descobrimos algumas informações sobre Tíquico. Em Efésios 6.21, descobrimos que foi ele um dos portadores da carta que Paulo escreveu aos efésios e, também da carta aos colossenses (4.7,8). Ao que tudo indica, foram ele e Onésimo que também levaram a carta de Paulo a Filemom.

 

                Tíquico tinha uma missão importante da por Paulo, era ele quem deveria informar à igreja qual era a situação de Paulo na prisão e informações dos irmãos Colossenses para Paulo, além disso, ao contar as notícias do missionário, ele tinha a missão de fortalecer e confortar aqueles irmãos na fé.

 

                Noutras oportunidades, Tíquico, enviado por Paulo, foi também a Creta (Tt 3.12) e a Éfeso (2Tm 4.12). Mas vejam algumas características da vida de Tíquico que Paulo fala. Estas características bem podem servir de alvos desejáveis para o nosso coração:

 

·         Ele era um homem amável (4.7). Paulo o chama de “irmão amado”. Isto denota que ele tornava a vida das pessoas melhor. Ser um irmão amado, nos dá a ideia de ser alguém que tinha a disposição de abençoar. Como nós precisamos nas igrejas de homens fazem de tudo para abençoar outros.

 

·         Ele era um homem prestativo (4.7). Paulo também disse que ele era um “fiel ministro”. A palavra traduzida para ministro é diácono, cuja ideia é daquele que serve como um garçom. Tíquico era um servidor íntegro. Ele ministrou a Paulo e em lugar de Paulo. No seu coração, tudo indica que desejava servir e não ser servido. Pelas palavras de Paulo, imaginamos que era um homem sempre disposto a ajudar e servir.

 

·         Ele era um homem que trabalhava em equipe (4.7). Paulo o chamou de “conservo no Senhor”. Aquele que serve junto. Mas Tíquico não servia apenas a Cristo, mas também aos irmãos. A expressão conservo, indica um homem capaz de servir a outras pessoas em parceria com outros servos. É de gente assim que a igreja precisa! Você é um deste!

 

·         Ele era um consolador (4.8). Paulo escreveu ainda dizendo: “8 Eu o estou enviando para isso mesmo, para que saibais como estamos e para que ele conforte o vosso coração”. Um coração de servo, tornou Tíquico capaz de consolar e confortar as pessoas. Era um encorajador.

 

                As características de Tiquico chamam a nossa atenção e nos faz refletir sobre as nossas próprias características. Este homem iria falar à igreja sobre as condições de prisão e o sofrimento de Paulo por causa de Jesus, e ainda assim, encorajar os irmãos a continuarem firme pregando o evangelho e amando a Jesus. Deus usou Tiquico de forma extraordinária.

 

                Precisamos urgentemente de homens que sirvam a Cristo e aos demais irmãos com alegria em seus corações. De gente que tenha uma palavra encorajadora diante dos problemas e dificuldades. Não mentindo sobre a gravidade dos fatos, mas sendo usado para motivar e animar irmãos ao serviço do Senhor. Paulo sofria cadeias por causa do evangelho. A igreja também poderia sofrer coisas semelhantes. Mas Tíquico devia encorajá-los a continuar.

 

                Você está pronto para ficar firme e encorajar outros a seguirem na obra de Deus, ainda que com sofrimentos e lutas?

 

                Junto com Tíquico, Paulo enviava outro mensageiro… 

 

 

 

2.       ONÉSIMO – O ESCRAVO QUE SE TORNOU LIVRE (4.9).

 

“9 Onésimo, que é um de vós, irmão fiel e amado, irá também. Eles vos informarão de tudo o que acontece aqui”.

 

                Se não soubéssemos da história de Onésimo, passaríamos por este texto sem observar a grandiosidade do Poder transformador de Jesus.

 

                Onésimo era um escravo de Filemom na cidade de Colossos. Antes de sua conversão, havia fugido da casa de Filemon e ido parar em Roma. Naquele tempo, no Império romano, havia cerca de sessenta milhões de escravos.

 

                Mas o que era um escravo naquela época? Ele era considerado propriedade do seu senhor. Com raras exceções, não era visto como uma pessoa, mas como um instrumento de trabalho, comparado em nossos dias a um trator ou qualquer ferramenta de trabalho.

 

                Onésimo fugiu da sua condição de escravo indo em busca de liberdade, mas acabou capturado pelo Senhor Jesus. Deus, que está no controle de todas as coisas, providenciou para que Onésimo acabasse na mesma prisão onde estava Paulo. Ali Paulo o evangelizou, mesmo entre algemas, e o ganhou para Jesus Cristo (Fm 10). Depois de sua conversão, a vida de Onésimo mudou. Ainda continuava escravo, mas em Cristo ele conheceu a verdadeira liberdade.

 

                Agora, Paulo o enviava de volta ao seu senhor, não mais como escravo, mas como irmão amado. O nome Onésimo significa “útil”. Paulo em sua carta a Filemon, escrita e enviada na mesma época da carta aos colossenses, pediu que Filemom recebesse Onésimo como alguém que lhe seria útil, como um filho.

 

                É importante destacar que pela fé em Cristo, Onésimo corrigiu seu passado e se tornou colaborador do apóstolo Paulo e portador de boas notícias. Deixou de ser um escravo rebelde e fugitivo para ser um fiel e amado irmão.

 

                O evangelho de Jesus é poderoso para transformar vidas. O Evangelho transformou um escravo em homem de Deus envolvido com a obra missionária. O Evangelho pode transformar a vida de todos nós.

 

 

 

APLICAÇÕES.

 

 

 

1.       A igreja em que Cristo é tudo está envolvida com seus missionários.

 

2.       Nosso envolvimento com a obra de Deus e com aqueles que fazem a obra se dá por meio de comunicações, que devem ser objeto de oração fervorosa.

 

3.       Precisamos de mais homens como Tiquico, amáveis, prestativos, consoladores, que saibam trabalhar em equipe.

 

4.       Precisamos aprender que o Evangelho transforma vidas. Transformou Onésimo de escravo fugitivo e rebelde em amado e fiel irmão. Você tem deixado Jesus transformar poderosamente sua vida pela Palavra de Deus e pelo poder do Espírito Santo?

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *