1 Coríntios 15.50-58 CRISTO É A NOSSA VITORIA

Texto: 1 Coríntios 15.50-59

50 Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível.

51 Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,

52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.

53 Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.

54 Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: “A morte foi destruída pela vitória”.

55 “Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? “

56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

57 Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

58 Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.

GRANDE IDEIA: A VITÓRIA QUE ALCANÇAMOS EM CRISTO NOS DÁ VIDA, TIRA O MEDO DA MORTE E NOS MOTIVA AO TRABALHO.

                Estamos chegando às partes finais de nossas reflexões na 1 Carta de Paulo aos Coríntios. Neste tempo, muitas coisas foram aprendidas. Vimos nesta carta que Paulo deseja a maturidade espiritual da igreja e um resumo da mensagem deste livro  é que tal maturidade conduzirá os irmãos a um bom relacionamento com Cristo e uns com os outros.

                Neste capítulo 15, Paulo já argumentou que Cristo é a base de tudo na igreja, a obra dele, explicada de forma simples, mas completa nos versículos 2 ao 4, é o que nos garante os relacionamentos entre os irmãos, entre nós e Cristo e a vitória sobre a morte, garantindo-nos assim a nossa entrada e permanência no céu.

                Assim, chegamos ao final do capitulo 15 com a declaração definitiva de que Cristo é a nossa vitória. Ele nos concede a vitória sobre a única coisa que nos causa medo, dúvidas, pavor, que é a morte. Jesus venceu a morte e iniciou com sua ressurreição a nossa vitória sobre a morte também.

                Nesta fase final do capítulo 15 há, portanto, 3 informações importantes para pensarmos:

  1. 1.A vitória que Cristo nos dá garante ressurreição ou transformação para habitarmos a eternidade com ele.

50 Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível.

51 Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,

52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.

                Quando falamos de morte, geralmente vem à nossa mente alguma coisa assustadora. De certo modo, a maior parte das pessoas temem duas coisas: sofrimento físico e morte. Destes dois, a morte por se tratar de algo ainda desconhecido talvez seja o assunto que arrepia, de maneira que muita gente passa sua vida fazendo de tudo para não tocar neste assunto.

                O que a Bíblia fala neste capitulo, no entanto, é uma explicação de que, para aqueles que são de Cristo, que o conhecem no íntimo e pela Palavra de Deus, estes não precisam temer a morte, pois existe uma eternidade maravilhosa, recompensadora, para nós, ao lado do nosso grande, maravilhoso e bondoso Deus, que se apresentou a nós como Pai amoroso que aguarda o retorno de seus filhos.

                No verso 50, somos alertados de uma mudança radical necessária ao corpo de todo homem. Do jeito que somos hoje, não podemos habitar o céu.

                Mas uma verdade é que todos seremos transformados. No versículo 51, Paulo expressa essa verdade, até mesmo achando que ele e os irmãos coríntios não morreriam antes de ver a volta de Jesus Cristo. Isto não aconteceu, mas o ensino ficou. Se havia dúvida por parte de alguém do que vai acontecer com aqueles que estiverem vivos na volta de Cristo, a resposta fora dada. Serão transformados. Não podem entrar na eternidade do jeito que estão.

                No verso 52. Ele nos diz que isso acontecerá muito rápido e apenas quando Cristo vier a este mundo. A trombeta é o indicativo bíblico desta volta de Jesus. Então, num abrir e fechar de olhos, num momento (do grego atmos – que não pode ser dividido, de onde vem a palavra átomo). Aquele que estiver morto ressuscita, e quem estiver vivo é transformado.

  1. 2.A vitória que Cristo nos dá retira de nós o medo da morte.

53 Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.

54 Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: “A morte foi destruída pela vitória”.

55 “Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? “

56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

57 Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

                Esta é uma esperança maravilhosa! Se a morte é o maior medo que o homem pode ter, em Cristo este medo pode ser retirado de nós. Que coisa fantástica! Que Deus maravilhoso temos!

                Paulo, no 53, fala de corruptível e de imortal. Ele está falando das duas condições do homem. O homem morto é corruptível, passa pela decomposição de sua carne; o homem vivo é mortal. Mas na volta de Cristo, os que estiverem mortos, mesmo decompostos, ressuscitarão incorruptíveis, com o um corpo novinho em folha, e os que mortais, serão revestidos de imortalidade. Serão adaptados à eternidade com Cristo. Naquele glorioso dia em que Cristo retornará à esta terra e que todo olho o verá e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai, poderemos afirmar (v.54) que a morte foi “tragada pela vitória”, a vitória de Jesus na Cruz e na sua ressurreição.

                No 56, Paulo, de ironiza com a morte dizendo: onde está sua vitória, ó morte? Onde está teu aguilhão? Teu poder de ferir? Em Cristo a morte perdeu seu poder de ferir, ela já não pode nos derrotar mais. Em Cristo temos vida. A morte de Jesus, matou a morte.

                Os homens temem a morte. Até aqueles que dizem não temer, falam assim até ao dia em que o encontro com esta realidade se torna iminente, então, naquele momento, temem. Talvez por medo do que virá depois, mas também pela consciência de seu pecado. Os homens veem a Deus apenas como juiz. Para eles o que se evidencia é a lei da justiça de Deus, e nela, eles são condenados por seus pecados. Mas Jesus nos apresenta o Deus que também é pai. O Deus justo é também demonstrado como amor e como graça (aquele que faz algo a quem não merece). Assim, em Cristo, a graça de Deus é manifestada e nós, os que cremos, não estamos mais debaixo da sua ira, mas sim somos seus filhos, guardados em amor para aquele grande dia do nosso encontro com Jesus.

                A vitória de que precisamos não é a de prolongar um pouco nossos dias, livrando-nos de algumas enfermidades, mas sim, a vitória que Cristo alcançou com sua morte e ressurreição. Ele nos deu vida eterna. Na cruz, Cristo nos livrou do pecado, na sua ressurreição ele venceu a morte e nos outorgou a vida eterna. Quem estiver morto quando ele vier será ressuscitado com um novo corpo, quem estiver vivo, será transformado, tudo para glória de Deus em Cristo.

                A vitória de Jesus tira de nós o medo da morte. Glória pois a Ele eternamente!

  1. 3.A vitória que Cristo nos dá traz nova motivação ao nosso trabalho cristão.

58 Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.

                Buscar pessoas sem Jesus unindo-as à família da igreja, ensiná-las a servirem uma às outras a fim de que cresçam em sua fé e adorem ao Senhor de todo coração não é uma ação inútil. Por causa da nossa convicção de vida com Jesus no céu, após nossa morte neste mundo, as lutas, as dificuldades, os problemas, por maiores que sejam não podem se comparar ao que nos está reservado em Cristo no mundo vindouro.

                Quando num culto um irmão relata o que Deus tem feito é agradecemos ao Senhor em oração ficamos muito contentes. Mas é preciso compreender que nenhum milagre de Deus, por mais espetacular que seja, é maior que a vida que temos guardada em Cristo e que nos será dada quando de sua volta. Naquele grande e glorioso dia da volta de Jesus todos estarão com ele nos céus. Os mortos recebendo um novo corpo, os vivos tendo seus corpos transformados. Todos recebendo por herança a recompensa da vida eterna que nos está preparada desde a fundação dos mundos.

                Como disse Paulo, em 1 Coríntios 2.9 “Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.

CONCLUSÃO:

                Cristo é a nossa vitória. Nele temos a garantia de que vamos habitar a eternidade com Deus, seja com corpo ressuscitado ou transformado. Nele não mais tememos a morte, pois ela não pode mais nos causar sofrimento. Fomos libertos do pecado que não mais tem domínio sobre nossas vidas. Então, trabalhamos com mais dedicação e com mais alegria, sabendo que no Senhor, nosso trabalho não é inútil.

                Que Deus nos abençoe. Amém!

2 comentário em “1 Coríntios 15.50-58 CRISTO É A NOSSA VITORIA

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *