1 Coríntios 9.15-23 – Tudo por causa do Evangelho

Texto: 1 Coríntios 9.15-23

15 ¶ eu, porém, não me tenho servido de nenhuma destas coisas e não escrevo isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, antes que alguém me anule esta glória.

16  Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!

17  Se o faço de livre vontade, tenho galardão; mas, se constrangido, é, então, a responsabilidade de despenseiro que me está confiada.

18  Nesse caso, qual é o meu galardão? É que, evangelizando, proponha, de graça, o evangelho, para não me valer do direito que ele me dá.

19 ¶ Porque, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível.

20  Procedi, para com os judeus, como judeu, a fim de ganhar os judeus; para os que vivem sob o regime da lei, como se eu mesmo assim vivesse, para ganhar os que vivem debaixo da lei, embora não esteja eu debaixo da lei.

21  Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.

22  Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.

23  Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele.

 

GRANDE IDÉIA: Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele.

 

INTRODUÇÃO:

            Tudo faço por causa do evangelho! Estas palavras do apóstolo Paulo deveriam ser repetidas por cada convertido todos os dias da sua vida, como sendo um princípio, um valor de vida a ser seguido. A ideia é fazer com que cada palavra falada, cada ação feita, resulte em glorificação do nome de Cristo. Este deve ser o seu ideal como cristão.

            Infelizmente, ainda estamos muito longe desta realidade. E precisamos aprender com o apóstolo Paulo este princípio. A maioria de nós vive sua vida religiosa apenas presa ao que acontece nos cultos no templo. Fora deste espaço, pessoas próximas nem se lembram que eles são convertidos. Sequem tocam no nome de Jesus em suas conversas, não demonstram nenhuma transformação na vida e não desejam que outros sejam transformados por Cristo. A falta deste desejo é algo assustador, pois para Paulo, pregar o evangelho não era uma opção, mas uma obrigação imposta por Deus, e, à luz de Mateus 28, no texto que denominamos grande comissão é a responsabilidade de todo e qualquer salvo por Jesus.

            Assim, Paulo nos deixou alguns valores que devem ser repetidos diariamente na minha e na sua vida como crentes em Cristo. Vejamos:

 

  1. 1)PREGAR O EVANGELHO É UMA OBRIGAÇÃO (15-18)

            Paulo, defendeu no início do capítulo 9 que todo obreiro deve ser sustentado dignamente pela igreja. Aliás, ele afirmou que este ensino veio do próprio Jesus. No entanto, no verso 15, ele afirma que não exigiu esse sustento de Corinto e que não escrevia estas coisas para conseguir sustento agora. Por motivos pessoais, havia decidido que, da igreja em Corinto não receberia nada. No entanto, Paulo após dizer que os que pregam o evangelho merecem ser sustentados, ele também afirma que o sustento não é uma paga pelo evangelho, porque o evangelho deve ser anunciado de graça. Assim, estava ensinando que o sustento do pastor ou do missionário é algo feito por amor e não numa relação de emprego.

            Paulo acreditava que o evangelho deve ser pregado por vocação, por prazer de ser obediente a Cristo e não visando salário por isso. Assim que todo cristão deve proceder à evangelização, ainda que não tenha um salário por isso. Qual a recompensa de se fazer isso? Sem dúvida alguma, Paulo diz que nossa recompensa é ver pessoas salvas por Jesus. Esta ação de compartilhar Jesus com outros não é uma opção para os crentes, mas uma obrigação. Se entendermos esse conceito, facilmente notaremos nossa inércia, e começaremos a agir em prol da salvação das pessoas.

            Como disse Paulo, no verso 16, “ai de mim, se não anunciar o evangelho”. Há algum tipo de punição da parte de Deus, para aqueles que não compartilham a salvação que recebeu em Cristo com outras pessoas.

            Devemos pensar em nosso compromisso e nos dedicarmos a espalhar este evangelho enquanto estamos vivos.

 

  1. 2)PREGAR O EVANGELHO EXIGE MÉTODO.

19 ¶ Porque, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível.

20  Procedi, para com os judeus, como judeu, a fim de ganhar os judeus; para os que vivem sob o regime da lei, como se eu mesmo assim vivesse, para ganhar os que vivem debaixo da lei, embora não esteja eu debaixo da lei.

21  Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.

22  Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.

 

            À partir do verso 19, Paulo relata como ele agia para levar o evangelho ao maior número possível de pessoas, impactando-as com a Palavra de Deus e ajudando-as a conhecerem melhor Jesus Cristo, tornando-se pessoas salvas por Ele. Assim, ele estabeleceu alguns princípios que nos orientam no desenvolvimento de nosso ministério pessoal como salvos por Jesus.

 

  1. a)Desejar a salvação das pessoas – é interessante começar com este princípio. Paulo deixa claro (v.19), que ele se esforçava para ganhar o maior número possível. Havia no seu coração o interesse de ver pessoas salvas. Você somente será um verdadeiro cristão, quando esse interesse existir no seu coração. Você deseja a salvação de todas as pessoas?

 

  1. b)Buscar pontos comuns com as pessoas com quem nos relacionamos – é notável nas palavras de Paulo, a ideia de que é preciso se parecer com as pessoas. Descobrir ou entender como elas são para, aproveitando os pontos comuns, ajuda-las a se encontrarem com Jesus. (Falar sobre Filipe e o eunuco)

 

  1. c)Mostrar humildade – Paulo diz que se fazia de fraco para ganhar os fracos. Ou seja, era humilde. Não se mostrava sábio demais ou não tinha aquela postura arrogante, pelo contrário, ele é que se mostrava humilde, e de forma simples, conduzia pessoas a Jesus Cristo. (Há pessoas que desistem da igreja, por que alguns crentes insistem em se mostrarem como superiores e melhores do que todo mundo).

 

  1. d)Fazer com que todos se sintam aceitos – No versículo 21, Paulo afirma que aos que não seguiam a lei dos judeus, ele se fazia como alguém que não seguia a lei também para que eles se sentissem iguais. Mas Paulo argumenta, que, estava fora da lei humana, mas sempre dentro da lei de Cristo. Se objetivo era se familiarizar com as pessoas e fazer com que elas se sentissem aceitas por Jesus.

 

  1. e)Demonstrar sensibilidade aos problemas dos outros – ao querer se tornar parecido com as pessoas a quem desejava evangelizar, Paulo também deixa transparecer a ideia de que precisamos nos importar com os outros. Suas dificuldades, problemas, ansiedades, preocupações. Aquilo que para nós, poderia até parecer simples ou engraçado, Paulo considerava que se era importante para o outro, devia ser para ele também. Tudo isso, para levar aquela pessoa até Jesus.

 

  1. f)Procurar as oportunidades para falar de Jesus – No versículo 22, Paulo termina dizendo que se fez de tudo para com todos, para tentar, por todos os meios, salvar alguns. Ele sabia que nem todos receberiam Jesus como Salvador e Senhor, mas isto não lhe dava o direito de não tentar. Assim, nós também precisamos viver o dia-a-dia, na busca de levar pessoas a Jesus. Numa conversa informal, atendendo ao pedido de alguém, socorrendo alguém, em tudo Cristo deve fazer parte de nossa vida e de nossas conversas. Mais na frente, em 2 Timóteo 4.2, o mesmo Paulo ensinou a Timóteo, que pregasse a palavra com oportunidade ou sem oportunidade.

 

CONCLUSÃO:

            Tudo faço por causa do evangelho! Você poderia dizer isso hoje?

            Paulo te ensina a considerar a pregação do evangelho uma obrigação que Deus lhe deu. E também te ensinou a desejar que as pessoas sejam salvas por Cristo, buscando pontos comuns entre você e elas, mostrando humildade, fazendo com que se sintam aceitos, estando sensíveis aos seus problemas e fazendo de tudo para compartilhar Jesus com elas.

            Você poderia, tomar hoje o compromisso de fazer estas coisas, ou seja, de buscar fazer tudo por causa do evangelho?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *