1 Coríntios 4.7-21 Palavras ou Ações?

PALAVRAS OU AÇÕES?

Pr. Joaquim José da Costa Dias

Texto: 1 Coríntios 4.7-21

7  Quem é que fez você superior aos outros? Por acaso não foi Deus quem lhe deu tudo o que você tem? Então por que é que você fica todo orgulhoso como se o que você tem não fosse dado por Deus?

8  Pelo que parece, vocês já têm tudo o que precisam! Já são ricos! Vocês já se tornaram reis, e nós, não! Que bom se vocês fossem reis de verdade, para que nós pudéssemos reinar junto com vocês!

9  Porque me parece que Deus pôs a nós, os apóstolos, no último lugar. Somos como as pessoas condenadas a morrer em público, como espetáculo para o mundo inteiro, tanto para os anjos como para os seres humanos.

10  Por causa de Cristo nós somos loucos, mas vocês são sábios por estarem unidos com ele. Nós somos fracos, e vocês são fortes; vocês são respeitados, e nós somos desprezados.

11  Até agora temos passado fome e sede. Temos nos vestido com trapos, temos recebido bofetadas e não temos lugar certo para morar.

12  Temos nos cansado de trabalhar para nos sustentar. Quando somos amaldiçoados, nós abençoamos. Quando somos perseguidos, agüentamos com paciência.

13  Quando somos insultados, respondemos com palavras delicadas. Somos considerados como lixo, e até agora somos tratados como a imundície deste mundo.

14 ¶ Não estou escrevendo essas coisas para envergonhar vocês, mas para ensiná-los como se vocês fossem meus próprios filhos queridos.

15  Mesmo que vocês tivessem milhares de mestres na fé cristã, não poderiam ter mais de um pai. Pois, quando levei a vocês o evangelho, eu me tornei o pai de vocês na vida que vivem em união com Cristo Jesus.

16  Portanto, eu peço que sigam o meu exemplo.

17 ¶ Por isso estou enviando para vocês Timóteo, que é meu querido e fiel filho no Senhor. Ele vai ajudá-los a lembrarem dos caminhos que sigo na nova vida que tenho em união com Cristo Jesus, caminhos esses que ensino em todas as igrejas.

18  Alguns de vocês ficaram orgulhosos, certos de que eu não iria visitá-los.

19  Porém, se o Senhor quiser, eu vou visitá-los logo. Então vou saber o que esses orgulhosos são capazes de fazer e não somente o que eles são capazes de dizer.

20  Pois o Reino de Deus não é coisa de palavras, mas de poder.

21  O que é que vocês preferem: que eu vá até vocês com um chicote ou com o coração cheio de amor e bondade?

INTRODUÇÃO:

 

                Na semana passada, aprendemos que Deus deve estar acima de tudo na vida de cada pessoa e, principalmente, na vida de sua igreja. Cada crente é um servo de Cristo e deve ser obediente ao seu Senhor, bem como valorizado pelos demais servos.

                Desde o início desta primeira carta, Paulo tem mostrado que a tentativa dos que queriam dividir a igreja era diminuir a influência do apóstolo naquela igreja. Para tanto, escolheram alguns nomes e criaram grupos, cada um defendendo um deles e sempre menosprezando os demais. Consideravam-se sempre melhores do que os outros. Era uma igreja onde os membros não conseguiam se unir, pois havia disputa de autoridade e muitos tentavam se impor sobre os outros tentando se passar por super-espirituais.

                 Nesta porção das escrituras, estamos diante de mais alguns ensinos preciosos do apóstolo sobre a vida cristã e sobre igreja.

                Vejamos algumas destas lições:

  1. 1)TUDO O QUE SOMOS E TEMOS VEM DE DEUS, SÓ ELE MERECE GLÓRIA. (7,8)

                Crentes voltados para si mesmos, indiferentes com os outros e usando do Evangelho para se autopromoverem era o grande problema da igreja de Corinto. Para muitos membros daquela igreja, somente eles eram importantes. Afinal, alguns deles tinham “poderes” espirituais. Eram mais próximos de Deus.  Eram seguidores dos “melhores líderes”.

                Quanta arrogância e quanto orgulho estava no coração daquela gente. Julgavam a si mesmos como espirituais, mas não passavam de pecadores carnais. Paulo então pergunta a esses ditos “espirituais” no verso 7: “Quem é que fez você superior aos outros? Por acaso não foi Deus quem lhe deu tudo o que você tem? Então por que é que você fica todo orgulhoso como se o que você tem não fosse dado por Deus?” Porque aqueles crentes não podiam viver os princípios fundamentais do reino de Deus. Toda honra e toda glória devem ser dadas a Deus, afinal de contas, foi Ele quem nos fez, toda sabedoria espiritual vem dele, por intermédio do seu Espírito Santo. Porque considerar os outros menos espirituais? Se prego, se canto, se toco, se dirijo um culto, se varro o chão, se recepciono alguém, se dou boas vindas, se oro pelos outros e a oração funciona, a glória e a honra de tudo isso é para Deus. Quem recebe esta honra, quem se sente melhor do que os outros ou superior aos outros por alguma destas ações, peca contra Deus, pois rouba-lhe a honra e a glória que lhe são devidas.

                Para Paulo, os apóstolos estavam sendo menosprezados, desvalorizados, porque alguns crentes se consideravam tão bons que se achavam melhores até que os apóstolos de Cristo.

                Quando Paulo afirma que parece que Deus nos colocou como espetáculo para o mundo inteiro, estava de forma irônica dizendo que os sofrimentos deles em função do reino de Jesus, não se comparava ao reino que os crentes orgulhosos de Corinto haviam feito para si mesmos.

                Aqui cabe uma palavra importante. Deus deve ser glorificado sempre e por todas as coisas. Vale aqui nos lembrar da palavra do próprio Paulo nesta mesma carta: “1 Coríntios 10:31  Portanto, quando vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”.

  1. 2)O VERDADEIRO SIGNIFICADO DE SER SERVO DE CRISTO. (9-14).

                Do versículo 9 até ao 14, Paulo nos mostra o verdadeiro significado de ser servo de Jesus Cristo. Aqui ele faz um contraste entre os que os crentes de corinto achavam que era ser servo de Deus e o que Paulo e os demais apóstolos experimentavam no dia-a-dia. Quanta diferença.

                Vejam a tabela dos contrastes:

Crentes orgulhosos – coríntios

Os verdadeiros servos – apóstolos

Se consideravam reis

Se consideravam condenados à morte por amor a Cristo.

Sábios porque são salvos

Loucos por amor a Cristo.

Fortes

Fracos

Respeitados

Desprezados

 

Passavam fome e sede

Vestimentas simples

Apanhavam pelo evangelho

Sem lugar certo para morar.

Se esforçavam de tanto trabalhar

Quando amaldiçoados, abençoavam

Quando perseguidos, aguentavam com paciência.

Quando insultados, respondiam com palavras delicadas.

Eram desprezados (lixo/imundície) deste mundo.

                Paulo está dizendo que ser servo de Cristo é estar pronto para viver situações complicadas na vida. É mais do que viver à procura das bênçãos de Deus. Para Paulo, viver o evangelho é algo que demanda trabalho árduo e diário. A recompensa é garantida por Deus, mas é espiritual e eterna.

                O interesse do apostolo não era envergonhar os coríntios que tinham uma visão errada da vida espiritual, mas sim ajuda-los (v.14) a terem um compreensão correta da vida cristã. Como nos diz o hino “Temos lutas e pesares, e na vida tentação, mas não ficamos sem conforto, indo a Cristo em oração”.

                O que você vai fazer? Paulo te desafia a ser um servo. A lutar contra o pecado e o inferno por amor a Cristo. A repetir em suas ações, as ações de Jesus. Ser um servo é ser obediente praticante do que o Senhor Jesus nos manda fazer.

  1. 3)UM BOM CRENTE COMPROVA COM AÇÕES, AQUILO QUE DIZ SER.

                Do versículo 14 até ao final do capítulo 4, Paulo está ensinando aos coríntios que como ele fora o primeiro pregador do evangelho por ali, eles deveriam ao menos ouvi-lo e seguir o seu exemplo. Assim como um pai espiritual dos coríntios, Paulo os corrige com um pai corrigiria seus filhos, visando sempre o seu bem.

                Para dar base à suas palavras ele diz: “Sigam o meu exemplo!” Que palavras poderosas! Quantos de nós aqui pode dizer aos outros: sigam o meu exemplo! Quando o assunto é vida cristã.

                Para muitos, é melhor dizer: façam o que eu falo, mas não façam o que eu faço. Paulo diz, a autoridade do crente está nas suas ações e não apenas em suas palavras.

                Paulo envia Timóteo à Corinto, para que eles se lembrassem dos seus ensinos e do seu modo coerente de viver. A ideia era prepara-los para a sua visita. Muitos estavam se mostrando espirituais e orgulhosos, até porque achavam que ninguém poderia ser melhor que eles. Mas Paulo os alerta, que iria visita-los e que eles deveriam fazer uma escolha. A visita de Paulo seria com chicote ou com palavras de amor e bondade?

                Paulo disse que quando chegasse em Corinto queria ver o que aqueles crentes cheios de orgulho, superioridade e arrogância eram capazes de fazer pelo reino. Porque no discurso podiam ser bons, mas e nas ações?

                Não basta dizer que é espiritual e cheio de poder, é preciso viver assim. As ações são a prova de tudo no que diz respeito à nossa vida espiritual e nossa convivência na igreja. Por isso Jesus afirmou: “Pelo fruto os conhecereis”, ou seja, o resultado do trabalho deles vai mostrar se são ou não, servos verdadeiros de Jesus.

                Como você se considera diante de Deus e da igreja? Servo obediente e praticante da palavra ou alguém que é melhor ou mais espiritual que os outros?

 

CONCLUSÃO:

                Nestas lições que tiramos do texto de 1 Coríntios 4, somos convocados a dar toda glória e honra de nossas ações ao Senhor, a fazermos tudo na vida cristã e na igreja como servos fiéis e humildes, e a não vivermos num discurso de espiritualidade, mas a comprovarmos na prática, nas ações que, de fato, somos de Jesus. 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *